Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Melhor amigo gostoso do meu irmão

Bom, vou me apresentar. Eu tenho 1,80 m, peso 60 k, tenho cabelos castanhos curtos (nada muito peludo, só o "basico", virilha, axila, e o "caminho da felicidade" hahaha) e tenho um porte atletico leve, faço academia há um ano mais ou menos. Posso dizer que me acho bonito, mesmo nunca ter feito muuuito sucesso com as garotas, ja tive varios relacionamentos com algumas, e ja perdi minha virgindade "heterosexual". Falando nisso, na real eu não sou GAY gay mesmo, só é um tesão que bate de vez em quando por algum homem, ou garoto heheh e não sou NADA afeminado.
Mas vamos ao conto: Era ferias de verão, eu estava veraneando na minha casa de praia, com meu irmão e minha mãe. Meu outro irmão e meu pai estavam trabalhando na cidade. Os dias estavam bem quentes, e devido à isso e ao meu aumento de auto-confiança devido à academia, eu agora fazia uma coisa que não fazia antes: vivia pra la e pra cá sem camisa, as vezes até ia só de sunga para a praia hahah
Mas enfim, numa semana o melhor amigo do meu irmão ficaria hospedado lá em casa. Posso dizer que ele não é liiiiiiiindo de corpo, faz o tipo magro. Porem ele é bem bonito, tem pele branca, deve ter 1,80 m uns 70 k. Cabelo, barba e pelos preto. Deixa uma barbinha, e tem os pelos do peito começando a crescer, porem na barriga ja mostrava um "caminho da felicidade" mais evoluido. E como vocês devem saber do meu primeiro conto, eu sou louco por homens peludos, mesmo este não sendo taaanto, mas ele me excitava mesmo assim.
Uma das coisas que eu representava que odiava, mas que no fundo eu adorava, era o fato dele ser bem acomodado. Ele vivia sem camisa, e com uns shorts bem curtos de futebol, que nem o meu irmão. Obvio que com o meu irmão eu achava nojento, mas ver as pernas peludinhas e um tanto branquinhas do amigo dele era muito tesão. Sem falar, obvio, que eles usavam esses shorts sem cueca, e deus o livre, ele sempre tinha um volume que me deixava louco, delicia.
Foi aí que chegou o dia do acontecimento. Era um dia normal, como os outros, eu tinha chegado em casa pelas 16, e meu irmão e minha mãe tinham acabado de sair. Tirei a camiseta (quando eu saia eu colocava a camiseta, eu n estava tão confiante assim) e sentei na sala e fiquei vendo TV, já tinha visto que o amigo do meu irmão estava tomando banho, e, pra variar, eu ja tinha imaginado ele peladinho tomando banho, usando o meu sabonete. Mas, já distraido com a TV, uma hora ele sai do banho, atravessa a sala na minha frente, usando só uma toalha em volta da cintura (mesmo assim deixando a mostra um volume) olha pra mim, dá um sorrisinho e entra no quarto, mas deixa a porta aberta. Agora não me lembro o qq eu queria, mas fui no mesmo quarto buscar algo e vejo ele sentado na minha cama, com a toalha bem acima do joelho, procurando uma cueca na mala dele. Ele me vê e pergunta:
- Ô Marcelo, aonde foi teu irmão e tua mãe? eles sairam e não me avisaram
Aí eu disse:
- Ahm, acho que eles foram na padaria
Aí eu voltei pra assistir TV, e ouvi que ele tava fechando a janela do nosso quarto (meu, dele e do meu irmão), e achei isso mais estranho ainda, mas tudo bem, eu ja ia fazer isso mesmo. Aí ele passa pela sala, AINDA só de toalha, vai na porta da frente, que é toda de vidro e estava aberta, e fecha as cortinas dela, aí sim eu estranhei demais! Fiquei acompanhando ele com os olhos pra ver qual seria a proxima coisa estranha que ele fosse fazer, ele foi até um outro quarto que tinha uma janela pra frente da casa, e fechou ela tambem. Quando ele voltou, eu ja ia perguntar o que ele tava fazendo, quando ele chega na minha frente e, enquanto tirava a toalha da cintura e ficava pelado, falava:
- Eu sei bem do que tu gosta, e tu acha que não, mas eu percebo quando tu fica olhando pra mim e pra qualquer outro cara gostoso que passa.
Eu fiquei muito sem ação. Aí ele se abaixa e fica no meu nivel, e enquanto lambe e chupa meu pescoço, passa as mãos no meu peito, meus mamilos, e até por cima do meu pau, ele pega a minha mão com a sua mão livre e bota a minha no pau dele, que ja estava meio duro, assim como o meu de quando eu estava imaginando ele pelado no chuveiro.
O pau dele era maravilho, não era tão grande, mais ou menos como o meu, que tem uns 14 cm de comprimento e uns 13 de grossura, e o dele 15 cm de comprimento e uns 13 de grossura, bem peludo, com aqueles pelos vindos do umbigo e as pernas peludas tambem.
O pau dele começou a ficar bem duro, e eu ja tava morrendo de tesão, com a boca salivando pra meter aquele caralho gostoso na minha boca. Ele se afastou e arrancou minha bermuda e minha cueca, encontrando meu pau igualmente duro. Ele ficou de pé e disse:
- Me chupa agora, viadinho
Dito e feito, caí de boca naquela piroca linda. Mamei tudo bem gostoso, da cabeça rosa até o saco peludinho. Passava as mãos naquelas coxas peludas deliciosas, e ele coloca a mão na minha cabeça, as vezes forçando pra eu ir mais fundo chupando o pau dele. Ele gemia e suspirava forte, as vezes falando:
- Isso, chupa bem gostoso, marcelo, isso...
Eu gemia também, mesmo com o caralho na minha boca, mas era tesão demais pra mim. Eu fiquei chupando ele, passando as mãos nas coxas e na bunda dele por uns 20 min, até ele tirar a minha cabeça do pau dele, e fazer eu me levantar. Me levou até o outro quarto e deitou na cama. A visão de ver aquele cara novo, peludo, com aquele pau lindo deitado na minha cama me deixou mais putinho ainda, e direto eu subi nele e fui sentando no pau dele, aquela delicia entrando cada vez mais fundo no meu cú, até que entrou tudo e ele gemeu. Aí eu comecei a cavalgar aquele homem passava a mão no peito e no corpo todo dele, ele gemendo, passando as mãos nas minhas coxas, e dizendo:
- Isso, vai, senta no meu caralho, vai, isso, tá bem gostoso, que rabinho gostoso.
Depois eu saí e deitei ao lado dele, eu levantei a minha perna deixando meu cuzinho bem aberto, ele chegou por tras, agarrou meu corpo esfregando a mão em mim e com a outra pegou seu pau e colocou no meu rabo, fazendo força pra ele entrar e bombando o pau no meu cu adentro. Eu gemi mais alto e ele ficava baforando na minha nuca, eu tava muito excitado, e ele tambem.
Finalmente, ele tira o pau da minha bunda, que ja tava toda aberta, me coloca de quatro, e eu sinto ele encaixar a cabeça do caralho dele no meu rabo, fazendo pressão pra entrar. Quando entrou tudo, eu sinto as bolas dele na minha bunda e aqueles pentelhos roçando. Começa o vai-e-vem, meu cu ardendo agora, mas o tesão era maior. Ele passava as mãos pelo meu corpo, e começou a dizer:
- Esse teu rabo é muito gostosinho, to quase gozando, hmmm ahh, vou gozar
Foi aí que senti escorrer do meu cu um liquido quente, fiquei com medo que fosse sangue, me assegurei colocando a mão lá para sentir, e vi que era porra. Ele tava gozando bem fundo no meu rabo, que pingava esperma. Aproveitei e me masturbei, logo ele saiu de dentro do meu cu e deu uma lambida no meu rabo, o que foi demais e me fez gozar nos meus lençóis.
Ele disse:
- Me chupa agora senão tenho que tomar outro banho pra me limpar
Sem exitar, chupei mais um pouco aquele caralho gostoso dele. Mamei tudo, chupei as bolas, lambi de ponta a ponta, comecei a sentir o pau dele ficando duro de novo. Fiquei de pé e fomos até o banheiro, onde ele sentou na privada e eu continuei a mamar ele, até sentir uns 4 jatos de porra quente na minha garganta, engoli tudo. Depois ele saiu e foi se vestir, eu aproveitei que tava sujo, pelado e no chuveiro, e fui tomar banho, só esperei ele trazer minha bermuda e cueca que estavam no chão da sala.
E foi isso, depois disso não comentamos mais nada, mas ambos esperam que meu irmão saia de casa, nos deixando sozinhos pra que eu possa dar pra ele de novo. Apesar disso, já aconteceu de em uma festa ele me apreender no banheiro do lugar e eu chupar ele na cabine da privada, mas esse é outro conto.

traindo meu namorado com o vizinho dotado

Olá a todos! Esse é meu primeiro conto. Meu nome é Iuri, tenho 28 anos, sou loiro, olhos azuis, corpo saradinho, depilado e com boca carnuda. Sou gay convicto e AMO dar o cu para homens hiper bem dotados. Aliás, gosto tanto de fazer sexo com homens, que não entendo como um homem pode ter prazer em transar com uma mulher, rsrsrs. Levar na bunda é comigo mesmo!
Tenho um namorado gostoso, mas como sou tarado por sexo o tempo todo, não me contento só com ele. Até porque, ele viaja muito a trabalho. Tenho um vibrador negro gigante e bem grosso para as horas de necessidade, quando não consegui pegar ninguém. No geral, consigo fuder quase todo dia, mas, mesmo assim, adoro meu negão portátil, rsrsrs.
Vou contar a vocês uma história que aconteceu com meu vizinho gostosão. O nome dele é Ricardo. Ele é um morenão pra lá de gostoso, alto, cabelo raspado, pinta de “bad boy” e bem saradinho. É um monumento de homem. Sempre tive curiosidade de ver o pau dele. Deve ser um baita pintão gostoso. O problema é que eu não sabia se ele curtia homens.
Certo dia, quando meu namorado viajou no fim de semana, eu tava sozinho em casa, sem camisa e usando minha calcinha com um shortinho jeans apertadinho. A campainha toca. Abro a porta e vejo o Ricardo todo suado e de sunga. Meu deus!!! Que tesãããão!!!
- Oi, Iuri. Tudo bem? Me diz uma coisa: acabei de chegar da praia to sem água quente. Posso tomar um banho na sua casa?
- Claro que pode, Ricardo. Pode entrar e ficar à vontade.
- Obrigado.
- Pode se sentar, que eu vou pegar uma água para você.
Uma coisa que bão pude deixar de perceber foi o enorme volume que fazia na sunga dele. Eu tinha razão: o pênis dele deve ser mesmo monumental.
Eu me sento do lado dele e ele começa a beber o copo d’água, me observando. De repente, ele começa a passar a mão na minha perna, me deixando doido.
- O que é isso, Ricardo?
- Quero você! Desejo sua bunda desde que me mudei pra cá!
Ele me pega com força e me beija de língua, me deixando enlouquecido. Eu retribuo o beijo suculento dele e vou passando a mão no pauzão que ele tem entre as pernas.
Eu vou beijando o peitoral másculo dele e me agacho para tirar a sunga. Quando puxo a sunga, a coisa mais maravilhosa do mundo é libertada: um pau muito grande e muito grosso, cheio de veias, depiladinho, todo melado de suor e com cheiro de macho. Não perco tempo e começo a mamar com uma vontade absurda. Vou fazendo um boquetão bem babado, lambendo e chupando a cabeçona grossa, engolindo o membro até onde eu aguentei e descendo a língua até as bolas, colocando uma de cada vez na boca. O saco dele também era um delicia.
- Oooohh, Iuri!! Chupa com vontade! Vou te fazer minha putinha!!
- Huuuummm, delicia! Ta esperando o que pra me fazer de putinha?
Eu me levanto e ele tira meu short. Eu fico de costas e ele vai tirando minha calcinha com os dentes. Eu inclino meu corpo para ele ter acesso ao meu cu.
- Humm, teu cu deve ser uma delicia! Gostei do cheiro!
Ele enfia a cara na minha bunda, cheira meu cu e começa a lamber lá mesmo no cuzinho, me enlouquecendo de tesão.
- Aaaii, meu Ricardão!! Chupa meu cu, meu macho!
Depois, ele se levanta. Quando ele fica de pé, quase morro de tesão ao ver aquele monumento de homem alto, sarado, suado, com cheiro de suor, de praia, melado com um pirocão gigante, duro e apontando pra mim. Ele me levanta e me coloca no ombro dele, com a barriga virada para o ombro. Aí ele me dá uns tapas na minha bunda e diz:
- Só saio daqui com calo no pau de tanto te fuder!
Ele me leva pro quarto e me coloca de 4, lambendo mais ainda meu cu. Aí ele se deita debaixo do meu corpo, com a cara virada para a minha bunda.
- Senta na minha cara e esfrega essa bunda no meu nariz e na minha boca.
Fiz o que ele mandou e fiquei louco de tesão ao ser chupado e punhetando o pintão dele.
Quando ele acaba, ele se levanta e vem por trás de novo.
- Você costuma cagar quando dá o cu, putinha?
- Às vezes, mas é difícil.
- Quero que você cague um pouco enquanto eu estiver te fudendo! Fico com tesão.
Aquilo me deixou mais doido ainda.
Ele, de repente, pega umas algemas minhas que estavam em cima da mesinha de cabeceira e prende minhas mãos pra trás.
- Agora você só faz o que eu mandar! Vou te escravizar!
Faço o que você mandar, meu machão! Queima minha rosca sem piedade!
Aí, antes de me fuder, ele vai até a cozinha e pega uma pasta de amendoim e um vidro de mel.
Quando ele volta, ele passa pasta de amendoim no meu cuzinho e dá umas lambidas.
- Vou enfiar meu piru na sua bunda!
Começo a sentir aquele pintão suado e melado forçar a entrada no meu cu.
- Aaaaaaiiii, que delicia de piroca, meu Ricardão!!
A enorme cabeça passa, o resto do pau grosso vai deslizando no meu cuzino já fudido por tantos garotões bem dotados. O pirocão vai entrando todo, sumindo deliciosamente na minha bunda.
- Aaaaaiii, que caralhão gostoso, meu macho!! Enfia tudo até bater com as bolas na minha bunda! Fode sua putinha!!
- Ooooooohhh, yeaaaahh!! Que cuzinho gostoso!!
Ele vai até o fim, cola a barriga dele nas minhas costas e encosta as bolas na minha bunda. Quando ele encosta todo o corpo no meu, ele puxa meu cabelo e eu me inclino pra trás. O rosto dele encosta no meu pescoço, me beijando e me lambendo, me deixando todo arrepiado e doido de tesão. A língua vai passando pelo pescoço e chega até a orelha, me falando um monte de sacanagem ao pé do meu ouvido:
- Vou alargar seu cuzinho e fuder tanto até deixar ele roxo. Vou te deixar ardendo por uma semana pra você se lembrar do teu machão bombando sua bunda.
- Aaaii, meu Ricardão, machão gostoso! Meu cu só tem um dono: você! Quero que você acabe comigo!
Eu volto a me inclinar pra frente ele puxa meu cabelo, começando a dar intensidade na penetração. De repente, segurando meu cabelo, ele começa a meter com muita violência, velocidade e intensidade.
- Aaaaaaaaaaaaaiii, me fodeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!!! Acaba comigoooooo!!!!! PAUZUDO GOSTOSÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
- Ooooooooooooooooooooooohhhhhhhhh, sua putinha!!!!!!!!!!!!!! Vou queimar tua roscaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
A piroca gigante entrava toda e saía da minha bunda e as bolas estalavam de tão forte que batiam na minhas nádegas. O cheiro de suor e de sexo selvagem exalava pelo quarto e nosso suor se misturava naquela foda absurdamente intensa. Eu rebolava gostoso naquela piroca grossa. Eu tava amando levar no cu.
De repente, ele sai do meu cu, me coloca ajoelhado e fica de frente pra mim, começando a mijar na minha cara. Eu fiquei de boquinha aberta, só sentindo o mijo quente daquele machão gostosão encharcar meu rosto. Depois, ele me levanta e me leva pro banheiro. Me coloca de 4 com a cara na privada e começa a dar descarga. Enquanto ele intercala entre dar descarga e tirar a minha cara da privada, ele me fode intensamente por trás. Nessa hora, eu já tinha relaxado e deixado pau dele um pouco sujo de cocô, como ele queria. Todo aquele cheiro se misturava no banheiro e no quarto, meu cu tava ardendo, mas eu estava amando, e eu tava adorando ser torturado por aquele caralhão gigante e suculento.
Depois de muito tempo me fudendo de 4 no chão do banheiro, ele entra com o pau todo e para lá no fundo, repetindo isso várias vezes.
- Vou gozar, Iuri!!
- Explode de tanto gozar!! Enche tua putinha de porra!!
- Ooooooooohhhhhh, caralhoooo!! Gozeeeeeeeeeeeeeeeei!!!!
Com o pau ainda lá dentro, sinto uma quantidade absurda de esperma preencher totalmente meu cu, escorrendo muita porra pra fora.
- Aaaaaaaaiii, que delicia, meu machão!! Adoro leitinho na minha bunda! Joga leitinho na minha boquinha, joga!
O Ricardo se levanta e me impressiona como o pau dele continua duro. Agora era um pintão duro e melado de esperma. Eu começo a punhetar e chupar, ficando de boca aberta. Ele entao pega o vidro de mel e despeja no pau dele. Eu vou rapidinho lá no quarto e passo um batom vermelho nos meus lábios. Volto a chupar o caralhão melado de mel e de porra, borrando todo o batom no membro dele.
Era um tesão inexplicável. Eu tava passando de todos os limites do prazer. Aquele piruzão duro, enorme e melado na minha frente me deixava alucinado. Minha lingua foi descendo até as bolas. Aí eu quis sentir o cheiro do cu dele e fui por baixo mesmo em direção à bunda. Dei uma mordida na bunda e enfiei a lingua no cu. Era um cheiro delicioso. Voltei com a lingua pro saco, subindo, abocanhando, mamando, chupando e mordendo aquela vara maravilhosa.
- Vou gozar de novo!! Ooooooooooooooohhhhhh, toma leite na tua cara, caralhoooooo!!!
- Aaaaaii, huuuuuuuuummmmm, yeaaahhhh, que delicia de leite suculento!!
Era muito esperma que jorrava daquele pau, e eu ia bebendo cada gota, me lambuzando naquele piruzão grosso e duro.
Logo em seguida, caio no chão de barriga pra baixo. Ele tira minhas algemas e me deixa alí no chão do banheiro, fudido, com o cu largo e ardendo. Minha boca e meu cu eram um poço de esperma viscoso e suculento.
Fico olhando aquele macho monumental se arrumar e acomodar aquela piroca descomunal dentro daquela sunga. Ele se aproxima de mim, dá uma mordida e um beijo na minha bunda e vai embora.
Eu fico alí no chão ainda por um bom tempo, com um sorriso no rosto de felicidade, sentindo aquele esperma gostoso no meu corpo.
E fiquei imaginando: - Aquele machão entrou na minha casa, tirou minha calcinha e me comeu com vontade. Ai, que delicia!
Depois desse dia, transamos várias outras vezes.
Dar o cu é a melhor coisa do mundo!

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Transando com o Amigo Dotadão Da Familia

Primeiramente me chamo Tiago tenho 25 anos sou de São Paulo, sou versátil adoro uma boa putaria com homens safados e bem dotados gosto de comer um cuzinho mas adoro ser penetrado só em falar meu cuzinho já fica piscando, tenho uma bundinha empinada, lisinha e um cuzinho apertado, ao menos é o que os caras falam. Bom vamos lá então. Tem um amigo do meu padrasto que se chama Ricardo ele está sempre presente em nossa casa em ocasiões especiais, nunca reparei nele pois não fazia meu tipo e não era tão bonitinho nem interessante. Minha família resolveu fazer um almoço em nossa casa convidaram alguns amigos e como sempre ele estava presente, nesse dia sem querer escutei duas mulheres conversando e falando sobre ele, não dei importância até que escutei a palavra ele tem um ‘delicioso pau grande grosso e cabeçudo’ isso me deixou excitado logo de cara, eu não tinha a menor intimidade com ele pouco nos falamos, mas eu só sabia de uma coisa, que precisava me aproximar dele e sentir essa piroca. Nisso fui ate onde ele estava puxei papo e ficamos ali conversando por um bom tempo, depois do almoço todos foram embora e ele ficou por ali, continuamos a conversar certo momento ficamos a sos meu padrasto e minha mãe saíram, aproveite a oportunidade e o convidei para nadarmos na piscina ele topou, depois de uns mergulhos fui tomar banho e o convidei, quando saímos do banheiro deitamos na cama e continuamos a conversar só de cueca, ele começou a falar das mulheres que ele ja tinha comido, em meio as historias dele lembrei que as mulheres comentaram sobre seu pau, isso me deixou excitado e meu pau que também não é tão pequeno, logo ficou duro, minha pica mede em torno de uns 19 cm, não teria como ele não notar, vi que ele ficou de olho, nisso perguntei o tamanho de seu pau. Ele sorrindo me respondeu mais ou menos uns 22 cm bem grosso e bem cabeçudo, olhei para sua cueca e vi que o safado também ja tava de pau duro, chegava estar latejando. Nisso ele perguntou se eu gostava, disse que sim, ele perguntou se eu gostaria de lamber sua cabeça, sem pensar duas vezes cai de boca que lamber cabeça que nada engoli todo o pauzão de Ricardo que gemendo de tesão começou a falar putarias e disse que sempre teve vontade de experimentar meu cuzinho, isso me deixou ainda mais excitado chupei seu cacete com muita vontade por um bom tempo, logo puxei uma caminha e fui logo colocando em seu pau fiquei de quatro e ele cheio de tesão lambuzou meu cu com saliva e começou a meter, no inicio doeu muito e ele foi o tempo todo carinhoso, foi metendo aos poucos quando vi senti suas bolas encostando em minha bunda a dor foi passando e ele muito excitado começou a bombar em meu cu com muita força ele me segurou pela cintura e meter loucamente em meu cu num vai e vem frenético comecei a gritar e gemer de tanto prazer que aquele pau estava me proporcionando ficamos nesse putaria por quase uma hora eu ja estava todo ardido ja tinha gozado duas vezes sentindo o pauzão de Ricardo entrando e saindo de meu cu em varias posições e o safado nada de gozar, nisso ele tirou o pau do meu cu e me colocou pra chupar dizendo que queria gozar em minha boca e que queria me ver engolindo sua porra, eu muito safado como sempre fiz um maravilhoso sexo oral fiquei chupando sua pica gostosa ate que que ele deu um grito de tesão dizendo ‘VOU GOZAR’ abre bem essa boca minha putinha safada, quando ele acabou de falar senti minha boca enchendo de porra, nessa hora fiquei todo lambuzado, era porra pra todo lado. Só sei de uma coisa essa foi uma das transas mais prazerosas que eu ja tive, fiquei todo arrombado e ardido mas valeu muito a pena. Desde então eu e Ricardo transamos sempre que podemos, a alguns dias atrás ele me pediu para que eu o comece, topei na hora. Mas essa historia eu conto no próximo conto erótico. Espero que tenham gostado, logo envio muitos outros contos. Segue abaixo as fotos da minha bundinha e do dotado que me arrombou todo.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Primo do Interior

Bom era mais um dia normal, acordei cedo para ir pra faculdade, antes de sair de casa meu celular toca, atendo é um rapaz chamado Gabriel, que se diz ser meu primo, dizendo que havia conversado com minha mãe, e me perguntando se poderia passar 1 dia e meio na minha casa, pois queria fazer uma prova de uma faculdade e não tinha onde ficar, logo eu me espantei, pois eu não o conhecia, pedi o Facebook dele e ele me passou, eu disse que daria a resposta a ele depois, pois inventei que tinha um cara que iria fazer a mesma prova e que estava pensando em ficar na minha casa, um amigo meu, inventei porque estava com medo, porque não o conhecia, bom liguei para minha mãe, ela confirmou a historia e disse que ele era meu primo bem distante, morava no interior do Tocantins, e disse que não poderíamos fazer esse desfeita com a família, liguei para ele e disse que ele poderia se hospedar aqui em casa, ele me disse que chegava no dia seguinte de madrugada. 
   Cheguei em casa a noite e fui entrar no face dele e me deparo com um baita de um gato, Branco, Alto, rosto lindo, malhado, fiquei pensando pqp, mas tudo bem nem me animei pois pelo face dele e pelas fotos, parecia hétero.
   Bom ele chegou pela manhã, Perguntei se ele queria tomar um banho de piscina comigo, bom eu já estava de sunga, bom ele disse que estava muito cansado, e se poderia dormir, pois passou a noite em claro, fiquei desapontado mais entendi, disse que sim que ele poderia, mostrei o quarto e ele foi dormir, bom eu estava entediado sozinho na piscina, então resolvi atacar, entrei lá ele estava dormindo(ou fingindo) fiquei de costas pra ele e me troquei na frente dele, não sei se ele viu, mas eu fiz um pouco de barulho para acordá-lo, bem não fui pra faculdade, fui preparar nosso almoço, ele acordou umas 11:40 por ai, o cara tava todo sem graça e veio pedindo desculpas por não avisar com antecedência, eu disse que não haveria problema.."Família é para essas coisas" ele apenas riu( Mal sabia ele os pensamentos pecaminosos que se passavam pela minha mente inocente), ficamos conversando por um bom tempo, perguntei como era na cidade dele, e tal puxei assunto, ele me disse que era bacana, e disse que eu cozinhava bem para um playboyzinho da cidade, eu apenas ri, ele me olhou de cima a baixo e riu, mas eu fiquei pensando que era só coisa da minha cabeça, perguntou onde era banheiro pois tinha q tomar banho para ir fazer a prova, até ai tudo bem, quando ouço ele me chamar: Primo? Traz a minha toalha ai, eu esqueci dentro da bolsa. Tudo bem fui ate ele, quando me deparo com ele pelado na porta do banheiro, nossa fiquei tipo gago rs, Aquele corpo Malhado, e aquele Pau, tava mole mais dava para perceber que era enorme, não tive como evitar, dei uma rápida olhada e entreguei a toalha, ele disse que sempre esquecia da toalha na hora do banho eu disse: tudo bem, qualquer coisa, qualquer coisa MESMO(eu enfatizei o mesmo rs)pode me chamar.
   Bom ele se arrumou e foi fazer a prova, disse que voltaria na hora do jantar. Corri pro grupo rs para pedir dicas para a galera, bom meu primo deixou o notebook aqui, eu fiquei meio com receio, mais acabei fuçando as coisas dele, procurando algo que denunciasse que ele curtia Homens, fucei, fucei, achei pornô hétero, até 1 bi, mas nada de achar conteúdo gay, quando já estava desistindo, resolvi olhar uma pasta, dentro de outra pasta, ai estava minha alegria, uma pasta lotada de fotos de homens pelados, cheia de gifs gay, puta que pariu, quando vi aquilo me coração foi a mil. Bom ele chegou na Hora do jantar, foi tomar banho, eu preparei, um bom bife e outras coisas, ele jantou conversamos bastante no jantar, sobre nossa família, ai eu perguntei se ele tinha namorada, ele disse que sim, que estava namorando a mais de 1 ano.. Como eu já sabia que ele curtia, fui logo dando varias indiretas, bom ele não me correspondia, então pensei.. o cara não quer ficar comigo porque sou da família, entendo e desisti. Terminando o jantar ele disse que iria estudar um pouco no quarto, eu fiquei vendo Tv, eu estava só de cueca boxer branca, assistindo a novela.
   Bom resolvi ir dormir, quando cheguei no quarto ele tava suando muito, perguntei se ele não estava com calor, pois aqui faz muito calor, ai ele disse que sim, eu falei que ele poderia tirar um pouco a roupa, perguntei como ele dormia em casa, ele disse que dormia pelado, eu disse que não me incomodava, pois realmente eu não me incomodava rs, tudo bem ele tirou a roupa e ficou só de cueca, e continuou a estudar, eu fui para o notebook, estava de costas pra ele, Passou um tempo ele disse que iria dormir, dei boa noite e se virou , como não sou bobo, liguei a cam do Notebook e comecei a admirar, aquelas coxas enormes da minha cama, aquela bunda boa de umas lambidas e mordidas, nossa mil pensamentos se passavam pela minha mente, mas me contentei em apenas olhar e também fui tentar dormir, apaguei as luzes, mas sinceramente, não consegui dormir, fiquei pensando naquele pau, cheio de veias, como seria a cabeça? seria vermelhinha? branquinha? nossa aquilo tava me dando um tesão enorme, não tive como me segurar e comecei a me masturbar em silencio olhando para a bunda e as coxas dele(sim, tenho tesão enorme em coxas grossas e malhadas), nossa tava uma delicia, até que me veio a vontade de ir até ele, eu juro a vocês, não sei de onde tirei tanta coragem, cheguei perto dele devagarzinho, vi aquele volume naquela cueca,mas não peguei, passei a mão no cabelo dele,no peitoral, bem devagarzinho, descendo pro paraíso,ele se mexeu então meu coração gelou, pulei pra minha cama rsrsrs, e fingi que estava dormindo, bom eu realmente cochilei depois disso, acordei com uma vontade de urinar enorme..(acho que resultado da punheta mal acabada rsrsrs) e fui no banheiro, quando tava saindo levei um susto, ele tava na minha frente, disse que estava com muito calor e disse que iria tomar um banho, pois não conseguia dormir, eu disse tudo bem e fui pra minha cama, deitei de barriga, deixei minha bunda bem amostra, percebi que ele tinha apagado a luz do banheiro, mas continuei fingindo que estava dormindo, quando sinto aquela mão gelada no meu pescoço, descendo devagar pelas minhas costas e chegando na minha bunda, confesso que meu coração quase sai pela boca,até que ele colocou a mão na minha bunda ai eu pensei tenho que reagir..
Eu: Que é isso cara? fico louco?
Ele: Não vem com papinho, eu sei que você gosta( com um olhar safado e com meio sorriso)
Eu: Cara não sei do que tu ta falando..
Ele: Eu vi como você olhava pra mim, e quando me alisou ali quando eu tava deitado, vai negar?
Eu: Cara você deve estar sonhando..
Ele: Eu vou olhar nos seus olhos, e beijar loucamente essa tua boca gostosa,
   Eu fiquei imóvel , ele segurou minha cintura e me lascou um beijo, que eu quase gozo, que beijo a língua dele pensei que ia na minha garganta, nossa não tive como resistir, agarrei a cabeça dele e me entreguei.
Ele: Eita priminho, sabia que você é muito gostosinho, tem cara de que sabe chupar, me chupa vai com essa boca gostosa..Safado!
   Nem pensei duas vezes, joguei ele em cima da cama, e comecei a lamber o peito sarado dele, ele erguia a cabeça pra trás e gemia bem baixinho,fui descendo ate o pau, que já tava latejando, tirei a cueca dele e UAU!! Que pau era aquele, cabeça Rosada, cheio de veias e retinho, parecia um sonho, cai de boca, chupei todinho, colocava ele na minha garganta e meu primo só gemendo e falando, ISSO PUTINHA!! CHUPA ESSE PAU QUE DAQUI A POUCO VOU COMER ESSE CUZINHO, CHUPA, COMO VC CHUPA BEM SEU PUTO, CARALHO QUE DELICIA..Eu não parava de chupar, chupava como se não houvesse amanhã,ele empurrava minha cabeça com força enquanto eu chupava..nossa eu tava adorando aquilo, chupei por uns 10 minutos, que rola deliciosa, estava bem salgadinha graças ao líquido lubrificante, chupava de todos as maneiras, ele me disse que queria lamber meu cuzinho, ficamos de 69 e mandou ver, nossa eu ia ao céu com aquela língua gostosa e quente, e ão mesmo tempo chupava aquela rola inteira, nossa
Ele dizia: QUE CUZINHO APERTADINHO VOCÊ TEM, QUE DELÍCIA, VOU ARROMBAR ESSE CUZINHO POSSO?
EU: Claro, ele é seu agora, faça o que quiser...
Ele ficou chupando uns 5 minutos e disse que iria meter, eu concordei fiquei de quatro, ele meteu devagarzinho, pensei que iria doer mais nem doeu tanto, quando senti o saco bater na minha bunda pensei, está consumado.. Ele deitou em cima de mim e começou a meter, nossa eu ia nas nuvens, o cara metia com uma força parecia um cavalo, eu parecia uma puta gemendo e gritando, ele só gemendo baixinho e respirando ofegante, cara aquele som do saco batendo na minha bunda me deixava louco, podia sentir seu pau rasgando minha bunda, ele mordia minha orelha, me chamava de delicia, nossa aquilo tava me enlouquecendo, ele disse que queria me comer olhando nos meus olhos, ele pegou o lençol e nos cobriu, fiquei de frango assado, ele colocou minhas pernas em seus ombros e começou a meter, nossa eu ia no paraíso e voltava a cada metida(quem é passivo sabe do que eu to falando), ele me beijava loucamente enquanto eu ouvia o som do seu saco estourar na minha bunda, ele lambia meu pescoço eu suava muito, olhava para ele e via ele de olhos fechados e rindo de prazer enquanto enfiava, aquilo não tinha preço, ficamos um 10 minutos assim eu já estava molhado de suor, eu disse que queria sentar nele, ele permitiu, deitei ele na cama , fiquei de costas, passei KY, e sentei, até o talo, ele gemeu bem alto, quando eu encostei, doeu um pouco, mas depois foi só alegria, sentava com tanta força que pensava que meu cu ia arrebentar, mais eu não estava nem ai, tava muito gostoso, nossa eu parecia possuído, sentava sem parar ele até disse, cara vocês não fodem aqui na cidade? e riu, também dizia, SENTA NESSE CARALHO, QUE ELE TEU, DELICIA, QUE BUNDA GOSTOSA, QUE CU GOSTOSO,.. Enquanto eu sentava ele me pegou e me derrubou do nada na cama,a até me assustei, e começou a me chupar, nossa e como ele chupava e começou a chupar meu cuzinho, disse para ele parar se não iria gozar, e eu não queria gozar assim.. queria gozar com o pau dele no meu cu, ele me colocou de ladinho, levantou minha perna e meteu de uma vez, nossa como aquela metida foi gostosa, mordi os lábios de prazer, e começou a meter com força, aquele som de saco era incrível, lambia meu peitinho, eu gemia feito uma louca, TA GOSTOSO NÉ CARA ? GOSTOU DO MEU PAU, JÁ TEM LEITINHO PRA VOCÊ SEU PORRA,
   Nossa aquilo me deixava louco, ele pegou meu pênis para masturbar, mais eu não deixei, disse que queria gozar sem estimulo no Pau, disse para ele meter mais forte, eu podia sentir o gozo chegando, eu prendia a respiração, para retardar o orgasmo, ele disse que ia gozar, então pedi a ele que me comesse de frango assado, ele me colocou na posição e disse que queria gozar me beijando, e começou a meter com toda força, sentia meu cu apertar seu pau a cada onda de prazer que eu sentia, até que disse que ia gozar, ele acelerou e nossa eu gozei, QUE GOZO, caiu porra até no meu cabelo, caralho, meu cu apertou tanto aquele pau, eu gritava de prazer, até que ele não resistiu me beijou e gozou, nossa eu sentia respiração ofegante dele, e a cara de meio choro que ele fez e aquilo me deu muito prazer, ele deitou em cima de mim e ficou respirando devagar, não falamos nada, ficamos apenas em silencio, respirando por uns 5 min. ai ele me olha e diz que foi a melhor foda da vida dele, nossa aquilo foi como um presente, ver aquele anjo na minha cama, acariciei os cabelos dele e disse que eu não esperava uma foda dessas de um cara do interior, ele riu e disse que logo, logo estaria na cidade, pois tinha fé que passaria na prova, isso já eram 3:00 hrs da manhã, eu estava exausto e tinha faculdade no outro dia, então mesmo no calor, dormirmos agarrados ali mesmo, no dia seguinte sai, ele ainda estava dormindo, fiz o café da manhã, deixei um bilhete e fui pra faculdade, quando voltei ele já tinha feito o almoço, tinha passado na feira e comprado umas coisas, nossa como ele cozinha bem, ficamos conversando, confesso que fico um clima meio estranho, mas eu já estava afim dele, aquele olhar, aquele sorriso me cativava, nossa só espero não me apaixonar por ele, isso não está nos meus planos, bom ele arrumou as coisas e disse que do local de prova já iria para a rodoviária, eu me despedi, agradeci pelo momento e estendi a mão para um aperto, ele apertou a mão e me puxou e me lascou um beijo ali mesmo, nossa era tudo que eu precisava e foi embora, bom eu peguei o Whatsapp dele, e disse a ele que sempre que quiser pode me visitar, estarei de portas abertas para ele, o gostoso, o bom de cama, meu PRIMO DO INTERIOR....

Fim de semana perfeito

Fim de semana passado fiquei na casa do meu primo Enzo. Ele mora numa casa bem grande com meus tios e sua irmã Luana. Meu tio e minha prima tinham viajado. Então estávamos só eu, ele e minha tia.
Cheguei lá na sexta-feira a noite para ficar até domingo. Minha tia tinha saido aquela noite e nem sabia que eu tava na casa.
   O Enzo era mais velho que eu. Fazia um tempo que a gente não se via e fiquei impressionado como ele tinha mudado. Voz grossa, barba, corpo sarado. Um homem de verdade.

   Naquela noite, ficamos de boa em casa, só de cueca no quarto. Conversamos bastante, jogamos vídeo game, mexemos no computador.
   Mas eu não conseguia evitar de ficar olhando pro volume na sua cueca. Dava pra ver nitidamente, apertada no tecido fino, uma rola grossa, cabeçuda e duas bolas enormes, cheias e duras.
   De tanto olhar, chegou uma hora que ele percebeu. Não falou nada, mas parece que gostou e começou a se insinuar. Deitava na cama, do meu lado com as pernas abertas, exibindo aquela mala deliciosa na cueca branca. Dava vontade de pegar, mas eu muito tímido, ficava só olhando e não fazia nada.
   É claro que fui ficando cada vez mais excitado, e meu pau ficou duro. Disfarcei colocando um travesseiro no colo. O Enzo se ligou que eu tava doidinho de tesão, mas vendo que eu ficava sem jeito com a situação, não forçava nada, apenas se insinuava.
   Eu tava mexendo no computador e ele fingiu pegar alguma coisa na prateleira e ficou com aquela rola enorme a dois dedos da minha boca! Aaai que vontade de meter a cara naquilo, beijar, lamber, morder de leve. Mas não consegui fazer nada disso e fui pra minha cama. Virei pro lado da parede e fingi que estava dormindo. Ele ficou no computador.
   Mais tarde comecei ouvir um barulho ritmado e me virei bem devagarinho pra ele não perceber. O Enzo tava assistindo um filme porno e batendo punheta. A cueca abaixada até a altura do joelho e seu pau enorme e grosso, tava duro que nem uma tora.
Fiquei olhando disfarçado, com a cabeça meio coberta com o lençol, louquinho de tesão! Eu tava tremendo de desejo, cheio de vontade de ir até lá pegar aquele pauzão e chupar, lamber, beijar, mas ficava com medo e não saia da minha cama.
   Ele continuou assistindo o filme e masturbando sua rola maravilhosa, até que começou a esporrar, jorrando vários jatos de esperma pra cima, que caiam no seu peito, barriga e no chão. Então ele vestiu a cueca, foi pra sua cama e logo começou a dormir fundo.
   Eu com toda aquela excitação, é claro que não consegui dormir. Tava uma noite quente e meu primo estava dormindo de barriga pra cima, sem lençol. Eu ficava olhando seu corpo maravilhoso, aquele grande volume na sua cueca e acariciava meu pau que tava durinho e minha bundinha que tremia de tesão.
   Então eu não aguentei mais. Fui até a sua cama, criei coragem e comecei a acariciar seu peito, a barriga, até chegar na sua rola. Fiquei passando a mão naquela delicia de cacete que ia crescendo na minha mão tremula. Acariciava suas bolas cheias e quentes. Ele nem se mexia. Continuava dormindo, respirando fundo. Me abaixei mais e passei meus lábios na sua rola dura, por cima da cueca, beijando suas bolas e a cabeçona enorme e dura. Ai voltei pra minha cama e dormi.
   Na manhã seguinte, ele saiu pra andar de skate e eu fiquei dormindo mais um pouco. Quando acordei, pensei que eu tava sozinho em casa e desci só de cueca pra tomar café.
Passando pela sala, não acreditei no que vi: minha tia tava deitada no sofá com a bunda empinada e o Edmar, o jardineiro, metendo a rola no cuzinho dela.
   Eles não me viram então fiquei ali sem saber o que fazer, olhando aquela cena. Minha tia gemia e rebolava enquanto o Edmar enterrava sem dó o pauzão no rabo dela.
Meu pau ficou duro e com medo que eles me vissem, voltei correndo pra cima e entrei no primeiro quarto do corredor. Era o quarto da minha prima. Pra me esconder melhor, entrei no banheiro do quarto. Sentei sobre a tampa do vaso e fiquei ali ofegante lembrando da cena.
   Comecei a acariciar meu pau por cima da cueca. Estava muito excitado. Então reparei numas roupas jogadas no chão, que minha prima devia ter tirado pra tomar banho e deixou ali pra empregada lavar. No meio delas tinha uma calcinha branca muito linda. Peguei e fiquei cheirando e esfregando na cara. Isso me deu mais tesão ainda.
   Tirei a cueca, vesti a calcinha e fiquei me olhando no espelho. Fiquei alisando meu pau e minhas coxas, sentindo a tanguinha toda enfiada na minha bunda e tava quase gozando. Quando de repente alguém entrou no banheiro.
Era o Edmar, completamente nú, com seu pau enorme balançando. Ele segurava aquele caralho, punhetando e apontando pra mim. ‘Bonito, em. Fica olhando os outros metendo e depois bate punheta com a calcinha da Luana’ e eu ‘Naum, nao é isso…’ ele chegou mais perto de mim e falou ‘Xiu, nem mais uma palavra’ me levantou do vaso, me virou de frente pro espelho, me agarrou por tras e ficou se esfregando na minha bunda por cima da calcinha. ‘Naaaum Edmar, paaara’, tentei sair, mas ele me segurou mais forte e continuou se esfregando.
   Senti sua rola quente endurecendo cada vez mais, apertada contra minha bunda e isso me deu o maior tesão. Afinal eu tava precisando de um macho desde a noite anterior. Então parei de resistir e comecei a rebolar naquela pica gostosa. Ele ficou louco com aquilo e começou a beijar meu pescoço e morder minha orelha. Sussurrou baixinho com a voz rouca no meu ouvido ‘Agora você vai ser a minha putinha’ Senti um arrepio gelado na espinha, que me fez estremecer todo.
   Me virou de frente pra ele e me olhando com os olhos penetrantes, foi me forçando a abaixar, até ficar de joelhos, de frente pra sua rola enorme, completamente dura, com a cabeçona brilhando e as veias saltadas.
Ele pegou e encostou a cabeça quente e macia do seu pau na minha boca. Olhei pra ele com um olhar bem safadinho e comecei a chupar, lamber as bolas e punhetar aquele pauzão grosso que pulsava de tesão. Ele segurou minha cabeça por trás, com as duas mãos e me forçava engolir sua rola até a cabeça encostar na garganta. Ficamos por um bom tempo naquele movimento ritmado.
   Eu chupava sua pica com a cabeçona roxa encostada nos meus lábios, ai ele enfiava até onde eu aguentava engolir e tirava de novo, me fodendo gostoso pela boca. Até que ele estremeceu e dando um grito abafado soltou vários jorros de esperma quente na minha garganta e na minha cara. Engoli o que dava e o resto escorria pelo meu corpo, me lambuzando todo.
   Pensei que ele estivesse satisfeito, afinal alem do boquete que eu fiz, ele tinha acabado de comer minha tia. Achei que ele ia descer pra cuidar do jardim.
Levantei e comecei a lavar o rosto na pia, quando de repente senti sua boca quente na minha bunda. Ele lambia por cima da calcinha, enfiando a língua dentro do meu cuzinho. Sua barba mal feita roçando na minha bunda me dava arrepios.
   Aquilo me deu um puta tesão. Empinei o bumbum e comecei a rebolar na sua boca, sentindo sua língua molhando o tecido fino. Ele afastou a calcinha de lado e foi entrando cada vez mais fundo com a língua. Eu gemia e empinava a bunda cada vez mais, me oferecendo todo. Ai ele começou a brincar com os dedos. Lambia meu cuzinho e enfiava o dedo bem fundo. Primeiro um, depois dois. Eu tava ficando louco com aquilo. Arrebitava a bunda e gemia alto.
   Então ele arrancou minha calcinha se posicionou atras de mim e encostou a cabeçona do pau no meu anelzinho que piscava de desejo. Me apoiei com as duas mãos na pia e afastei bem as pernas, arrebitando a bunda o mais que podia, me oferecendo todo.
   Ele continuou forçando, até que a cabeça entrou toda. Ai ele foi fazendo movimentos lentos de vai e vem, enterrando cada vez mais fundo. Eu sentia cada centimetro daquela tora me invadindo lentamente, até suas bolonas duras e quentes encostarem na minha bunda.
   Suspirei fundo e me olhei no espelho. Eu tava uma perfeita vadia, todo empinado, com aquele caralho enorme enterrado em mim até o talo. O Edmar me abraçou forte por trás e começou a lamber, a beijar e morder minha orelha e meu pescoço. Sua barba aspera roçando no meu cangote, me deixava todo arrepiado.
   Então ele me pegou com as duas mãos pela cintura e começou a me foder bem devagarinho mas com decisão. Puxava a rola até quase sair e em seguida enfiava tudo, até suas bolas encostarem na minha bunda. Foi aumentando o ritmo das estocadas, socando cada vez com mais força.
Eu empinava a bunda deixando ele empurrar sua rola o mais fundo que podia. Rebolava gemendo alto e gozando demais. Ele bombava forte aquela rola enorme, dura e quente. Me dava tapas na bunda, me deixando louco. Eu me olhava no espelho, gemia e gritava que nem uma puta. Ele ia aumentando cada vez mais o ritmo das estocadas. Aquela tora arrombando gostoso meu cuzinho.
Ele agora socava sem dó, num ritmo alucinante e suava deixando o banheiro impregnado com um cheiro gostoso de macho. Até que apertou suas mãos com mais força na minha cintura e começou a me inundar com jatos fartos e quentes de esperma, bombando fundo sua rola sem parar. Eu gritava, rebolava e gozava muito. Minhas pernas tremiam.
Ficou abraçado comigo mais um pouco, com o pauzão ainda completamente duro, enterrado na minha bunda. Beijava minha nuca, mordia minha orelha, e meus ombros, me arrepiando com sua barba aspera. Eu rebolava de mansinho na sua rola quente. Ai ele foi tirando o pau de dentro de mim devagarinho. Me deu um tapa na bunda e saiu.
Fiquei ali com as mãos apoiadas na pia, bumbum empinado, com as pernas bambas, suando e sorrindo de felicidade. Foi uma delicia.
   Tomei um banho e fui pra piscina.
Meu primo tava lá, tomando sol na beira da piscina. Deitado na espreguiçadeira, tava de sunga, com as pernas abertas, exibindo sua mala. Quando me viu, alisou a rola enorme por cima da sunga e deu um sorrisinho safado.