Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Transando com o Amigo Dotadão Da Familia

Primeiramente me chamo Tiago tenho 25 anos sou de São Paulo, sou versátil adoro uma boa putaria com homens safados e bem dotados gosto de comer um cuzinho mas adoro ser penetrado só em falar meu cuzinho já fica piscando, tenho uma bundinha empinada, lisinha e um cuzinho apertado, ao menos é o que os caras falam. Bom vamos lá então. Tem um amigo do meu padrasto que se chama Ricardo ele está sempre presente em nossa casa em ocasiões especiais, nunca reparei nele pois não fazia meu tipo e não era tão bonitinho nem interessante. Minha família resolveu fazer um almoço em nossa casa convidaram alguns amigos e como sempre ele estava presente, nesse dia sem querer escutei duas mulheres conversando e falando sobre ele, não dei importância até que escutei a palavra ele tem um ‘delicioso pau grande grosso e cabeçudo’ isso me deixou excitado logo de cara, eu não tinha a menor intimidade com ele pouco nos falamos, mas eu só sabia de uma coisa, que precisava me aproximar dele e sentir essa piroca. Nisso fui ate onde ele estava puxei papo e ficamos ali conversando por um bom tempo, depois do almoço todos foram embora e ele ficou por ali, continuamos a conversar certo momento ficamos a sos meu padrasto e minha mãe saíram, aproveite a oportunidade e o convidei para nadarmos na piscina ele topou, depois de uns mergulhos fui tomar banho e o convidei, quando saímos do banheiro deitamos na cama e continuamos a conversar só de cueca, ele começou a falar das mulheres que ele ja tinha comido, em meio as historias dele lembrei que as mulheres comentaram sobre seu pau, isso me deixou excitado e meu pau que também não é tão pequeno, logo ficou duro, minha pica mede em torno de uns 19 cm, não teria como ele não notar, vi que ele ficou de olho, nisso perguntei o tamanho de seu pau. Ele sorrindo me respondeu mais ou menos uns 22 cm bem grosso e bem cabeçudo, olhei para sua cueca e vi que o safado também ja tava de pau duro, chegava estar latejando. Nisso ele perguntou se eu gostava, disse que sim, ele perguntou se eu gostaria de lamber sua cabeça, sem pensar duas vezes cai de boca que lamber cabeça que nada engoli todo o pauzão de Ricardo que gemendo de tesão começou a falar putarias e disse que sempre teve vontade de experimentar meu cuzinho, isso me deixou ainda mais excitado chupei seu cacete com muita vontade por um bom tempo, logo puxei uma caminha e fui logo colocando em seu pau fiquei de quatro e ele cheio de tesão lambuzou meu cu com saliva e começou a meter, no inicio doeu muito e ele foi o tempo todo carinhoso, foi metendo aos poucos quando vi senti suas bolas encostando em minha bunda a dor foi passando e ele muito excitado começou a bombar em meu cu com muita força ele me segurou pela cintura e meter loucamente em meu cu num vai e vem frenético comecei a gritar e gemer de tanto prazer que aquele pau estava me proporcionando ficamos nesse putaria por quase uma hora eu ja estava todo ardido ja tinha gozado duas vezes sentindo o pauzão de Ricardo entrando e saindo de meu cu em varias posições e o safado nada de gozar, nisso ele tirou o pau do meu cu e me colocou pra chupar dizendo que queria gozar em minha boca e que queria me ver engolindo sua porra, eu muito safado como sempre fiz um maravilhoso sexo oral fiquei chupando sua pica gostosa ate que que ele deu um grito de tesão dizendo ‘VOU GOZAR’ abre bem essa boca minha putinha safada, quando ele acabou de falar senti minha boca enchendo de porra, nessa hora fiquei todo lambuzado, era porra pra todo lado. Só sei de uma coisa essa foi uma das transas mais prazerosas que eu ja tive, fiquei todo arrombado e ardido mas valeu muito a pena. Desde então eu e Ricardo transamos sempre que podemos, a alguns dias atrás ele me pediu para que eu o comece, topei na hora. Mas essa historia eu conto no próximo conto erótico. Espero que tenham gostado, logo envio muitos outros contos. Segue abaixo as fotos da minha bundinha e do dotado que me arrombou todo.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Primo do Interior

Bom era mais um dia normal, acordei cedo para ir pra faculdade, antes de sair de casa meu celular toca, atendo é um rapaz chamado Gabriel, que se diz ser meu primo, dizendo que havia conversado com minha mãe, e me perguntando se poderia passar 1 dia e meio na minha casa, pois queria fazer uma prova de uma faculdade e não tinha onde ficar, logo eu me espantei, pois eu não o conhecia, pedi o Facebook dele e ele me passou, eu disse que daria a resposta a ele depois, pois inventei que tinha um cara que iria fazer a mesma prova e que estava pensando em ficar na minha casa, um amigo meu, inventei porque estava com medo, porque não o conhecia, bom liguei para minha mãe, ela confirmou a historia e disse que ele era meu primo bem distante, morava no interior do Tocantins, e disse que não poderíamos fazer esse desfeita com a família, liguei para ele e disse que ele poderia se hospedar aqui em casa, ele me disse que chegava no dia seguinte de madrugada. 
   Cheguei em casa a noite e fui entrar no face dele e me deparo com um baita de um gato, Branco, Alto, rosto lindo, malhado, fiquei pensando pqp, mas tudo bem nem me animei pois pelo face dele e pelas fotos, parecia hétero.
   Bom ele chegou pela manhã, Perguntei se ele queria tomar um banho de piscina comigo, bom eu já estava de sunga, bom ele disse que estava muito cansado, e se poderia dormir, pois passou a noite em claro, fiquei desapontado mais entendi, disse que sim que ele poderia, mostrei o quarto e ele foi dormir, bom eu estava entediado sozinho na piscina, então resolvi atacar, entrei lá ele estava dormindo(ou fingindo) fiquei de costas pra ele e me troquei na frente dele, não sei se ele viu, mas eu fiz um pouco de barulho para acordá-lo, bem não fui pra faculdade, fui preparar nosso almoço, ele acordou umas 11:40 por ai, o cara tava todo sem graça e veio pedindo desculpas por não avisar com antecedência, eu disse que não haveria problema.."Família é para essas coisas" ele apenas riu( Mal sabia ele os pensamentos pecaminosos que se passavam pela minha mente inocente), ficamos conversando por um bom tempo, perguntei como era na cidade dele, e tal puxei assunto, ele me disse que era bacana, e disse que eu cozinhava bem para um playboyzinho da cidade, eu apenas ri, ele me olhou de cima a baixo e riu, mas eu fiquei pensando que era só coisa da minha cabeça, perguntou onde era banheiro pois tinha q tomar banho para ir fazer a prova, até ai tudo bem, quando ouço ele me chamar: Primo? Traz a minha toalha ai, eu esqueci dentro da bolsa. Tudo bem fui ate ele, quando me deparo com ele pelado na porta do banheiro, nossa fiquei tipo gago rs, Aquele corpo Malhado, e aquele Pau, tava mole mais dava para perceber que era enorme, não tive como evitar, dei uma rápida olhada e entreguei a toalha, ele disse que sempre esquecia da toalha na hora do banho eu disse: tudo bem, qualquer coisa, qualquer coisa MESMO(eu enfatizei o mesmo rs)pode me chamar.
   Bom ele se arrumou e foi fazer a prova, disse que voltaria na hora do jantar. Corri pro grupo rs para pedir dicas para a galera, bom meu primo deixou o notebook aqui, eu fiquei meio com receio, mais acabei fuçando as coisas dele, procurando algo que denunciasse que ele curtia Homens, fucei, fucei, achei pornô hétero, até 1 bi, mas nada de achar conteúdo gay, quando já estava desistindo, resolvi olhar uma pasta, dentro de outra pasta, ai estava minha alegria, uma pasta lotada de fotos de homens pelados, cheia de gifs gay, puta que pariu, quando vi aquilo me coração foi a mil. Bom ele chegou na Hora do jantar, foi tomar banho, eu preparei, um bom bife e outras coisas, ele jantou conversamos bastante no jantar, sobre nossa família, ai eu perguntei se ele tinha namorada, ele disse que sim, que estava namorando a mais de 1 ano.. Como eu já sabia que ele curtia, fui logo dando varias indiretas, bom ele não me correspondia, então pensei.. o cara não quer ficar comigo porque sou da família, entendo e desisti. Terminando o jantar ele disse que iria estudar um pouco no quarto, eu fiquei vendo Tv, eu estava só de cueca boxer branca, assistindo a novela.
   Bom resolvi ir dormir, quando cheguei no quarto ele tava suando muito, perguntei se ele não estava com calor, pois aqui faz muito calor, ai ele disse que sim, eu falei que ele poderia tirar um pouco a roupa, perguntei como ele dormia em casa, ele disse que dormia pelado, eu disse que não me incomodava, pois realmente eu não me incomodava rs, tudo bem ele tirou a roupa e ficou só de cueca, e continuou a estudar, eu fui para o notebook, estava de costas pra ele, Passou um tempo ele disse que iria dormir, dei boa noite e se virou , como não sou bobo, liguei a cam do Notebook e comecei a admirar, aquelas coxas enormes da minha cama, aquela bunda boa de umas lambidas e mordidas, nossa mil pensamentos se passavam pela minha mente, mas me contentei em apenas olhar e também fui tentar dormir, apaguei as luzes, mas sinceramente, não consegui dormir, fiquei pensando naquele pau, cheio de veias, como seria a cabeça? seria vermelhinha? branquinha? nossa aquilo tava me dando um tesão enorme, não tive como me segurar e comecei a me masturbar em silencio olhando para a bunda e as coxas dele(sim, tenho tesão enorme em coxas grossas e malhadas), nossa tava uma delicia, até que me veio a vontade de ir até ele, eu juro a vocês, não sei de onde tirei tanta coragem, cheguei perto dele devagarzinho, vi aquele volume naquela cueca,mas não peguei, passei a mão no cabelo dele,no peitoral, bem devagarzinho, descendo pro paraíso,ele se mexeu então meu coração gelou, pulei pra minha cama rsrsrs, e fingi que estava dormindo, bom eu realmente cochilei depois disso, acordei com uma vontade de urinar enorme..(acho que resultado da punheta mal acabada rsrsrs) e fui no banheiro, quando tava saindo levei um susto, ele tava na minha frente, disse que estava com muito calor e disse que iria tomar um banho, pois não conseguia dormir, eu disse tudo bem e fui pra minha cama, deitei de barriga, deixei minha bunda bem amostra, percebi que ele tinha apagado a luz do banheiro, mas continuei fingindo que estava dormindo, quando sinto aquela mão gelada no meu pescoço, descendo devagar pelas minhas costas e chegando na minha bunda, confesso que meu coração quase sai pela boca,até que ele colocou a mão na minha bunda ai eu pensei tenho que reagir..
Eu: Que é isso cara? fico louco?
Ele: Não vem com papinho, eu sei que você gosta( com um olhar safado e com meio sorriso)
Eu: Cara não sei do que tu ta falando..
Ele: Eu vi como você olhava pra mim, e quando me alisou ali quando eu tava deitado, vai negar?
Eu: Cara você deve estar sonhando..
Ele: Eu vou olhar nos seus olhos, e beijar loucamente essa tua boca gostosa,
   Eu fiquei imóvel , ele segurou minha cintura e me lascou um beijo, que eu quase gozo, que beijo a língua dele pensei que ia na minha garganta, nossa não tive como resistir, agarrei a cabeça dele e me entreguei.
Ele: Eita priminho, sabia que você é muito gostosinho, tem cara de que sabe chupar, me chupa vai com essa boca gostosa..Safado!
   Nem pensei duas vezes, joguei ele em cima da cama, e comecei a lamber o peito sarado dele, ele erguia a cabeça pra trás e gemia bem baixinho,fui descendo ate o pau, que já tava latejando, tirei a cueca dele e UAU!! Que pau era aquele, cabeça Rosada, cheio de veias e retinho, parecia um sonho, cai de boca, chupei todinho, colocava ele na minha garganta e meu primo só gemendo e falando, ISSO PUTINHA!! CHUPA ESSE PAU QUE DAQUI A POUCO VOU COMER ESSE CUZINHO, CHUPA, COMO VC CHUPA BEM SEU PUTO, CARALHO QUE DELICIA..Eu não parava de chupar, chupava como se não houvesse amanhã,ele empurrava minha cabeça com força enquanto eu chupava..nossa eu tava adorando aquilo, chupei por uns 10 minutos, que rola deliciosa, estava bem salgadinha graças ao líquido lubrificante, chupava de todos as maneiras, ele me disse que queria lamber meu cuzinho, ficamos de 69 e mandou ver, nossa eu ia ao céu com aquela língua gostosa e quente, e ão mesmo tempo chupava aquela rola inteira, nossa
Ele dizia: QUE CUZINHO APERTADINHO VOCÊ TEM, QUE DELÍCIA, VOU ARROMBAR ESSE CUZINHO POSSO?
EU: Claro, ele é seu agora, faça o que quiser...
Ele ficou chupando uns 5 minutos e disse que iria meter, eu concordei fiquei de quatro, ele meteu devagarzinho, pensei que iria doer mais nem doeu tanto, quando senti o saco bater na minha bunda pensei, está consumado.. Ele deitou em cima de mim e começou a meter, nossa eu ia nas nuvens, o cara metia com uma força parecia um cavalo, eu parecia uma puta gemendo e gritando, ele só gemendo baixinho e respirando ofegante, cara aquele som do saco batendo na minha bunda me deixava louco, podia sentir seu pau rasgando minha bunda, ele mordia minha orelha, me chamava de delicia, nossa aquilo tava me enlouquecendo, ele disse que queria me comer olhando nos meus olhos, ele pegou o lençol e nos cobriu, fiquei de frango assado, ele colocou minhas pernas em seus ombros e começou a meter, nossa eu ia no paraíso e voltava a cada metida(quem é passivo sabe do que eu to falando), ele me beijava loucamente enquanto eu ouvia o som do seu saco estourar na minha bunda, ele lambia meu pescoço eu suava muito, olhava para ele e via ele de olhos fechados e rindo de prazer enquanto enfiava, aquilo não tinha preço, ficamos um 10 minutos assim eu já estava molhado de suor, eu disse que queria sentar nele, ele permitiu, deitei ele na cama , fiquei de costas, passei KY, e sentei, até o talo, ele gemeu bem alto, quando eu encostei, doeu um pouco, mas depois foi só alegria, sentava com tanta força que pensava que meu cu ia arrebentar, mais eu não estava nem ai, tava muito gostoso, nossa eu parecia possuído, sentava sem parar ele até disse, cara vocês não fodem aqui na cidade? e riu, também dizia, SENTA NESSE CARALHO, QUE ELE TEU, DELICIA, QUE BUNDA GOSTOSA, QUE CU GOSTOSO,.. Enquanto eu sentava ele me pegou e me derrubou do nada na cama,a até me assustei, e começou a me chupar, nossa e como ele chupava e começou a chupar meu cuzinho, disse para ele parar se não iria gozar, e eu não queria gozar assim.. queria gozar com o pau dele no meu cu, ele me colocou de ladinho, levantou minha perna e meteu de uma vez, nossa como aquela metida foi gostosa, mordi os lábios de prazer, e começou a meter com força, aquele som de saco era incrível, lambia meu peitinho, eu gemia feito uma louca, TA GOSTOSO NÉ CARA ? GOSTOU DO MEU PAU, JÁ TEM LEITINHO PRA VOCÊ SEU PORRA,
   Nossa aquilo me deixava louco, ele pegou meu pênis para masturbar, mais eu não deixei, disse que queria gozar sem estimulo no Pau, disse para ele meter mais forte, eu podia sentir o gozo chegando, eu prendia a respiração, para retardar o orgasmo, ele disse que ia gozar, então pedi a ele que me comesse de frango assado, ele me colocou na posição e disse que queria gozar me beijando, e começou a meter com toda força, sentia meu cu apertar seu pau a cada onda de prazer que eu sentia, até que disse que ia gozar, ele acelerou e nossa eu gozei, QUE GOZO, caiu porra até no meu cabelo, caralho, meu cu apertou tanto aquele pau, eu gritava de prazer, até que ele não resistiu me beijou e gozou, nossa eu sentia respiração ofegante dele, e a cara de meio choro que ele fez e aquilo me deu muito prazer, ele deitou em cima de mim e ficou respirando devagar, não falamos nada, ficamos apenas em silencio, respirando por uns 5 min. ai ele me olha e diz que foi a melhor foda da vida dele, nossa aquilo foi como um presente, ver aquele anjo na minha cama, acariciei os cabelos dele e disse que eu não esperava uma foda dessas de um cara do interior, ele riu e disse que logo, logo estaria na cidade, pois tinha fé que passaria na prova, isso já eram 3:00 hrs da manhã, eu estava exausto e tinha faculdade no outro dia, então mesmo no calor, dormirmos agarrados ali mesmo, no dia seguinte sai, ele ainda estava dormindo, fiz o café da manhã, deixei um bilhete e fui pra faculdade, quando voltei ele já tinha feito o almoço, tinha passado na feira e comprado umas coisas, nossa como ele cozinha bem, ficamos conversando, confesso que fico um clima meio estranho, mas eu já estava afim dele, aquele olhar, aquele sorriso me cativava, nossa só espero não me apaixonar por ele, isso não está nos meus planos, bom ele arrumou as coisas e disse que do local de prova já iria para a rodoviária, eu me despedi, agradeci pelo momento e estendi a mão para um aperto, ele apertou a mão e me puxou e me lascou um beijo ali mesmo, nossa era tudo que eu precisava e foi embora, bom eu peguei o Whatsapp dele, e disse a ele que sempre que quiser pode me visitar, estarei de portas abertas para ele, o gostoso, o bom de cama, meu PRIMO DO INTERIOR....

Fim de semana perfeito

Fim de semana passado fiquei na casa do meu primo Enzo. Ele mora numa casa bem grande com meus tios e sua irmã Luana. Meu tio e minha prima tinham viajado. Então estávamos só eu, ele e minha tia.
Cheguei lá na sexta-feira a noite para ficar até domingo. Minha tia tinha saido aquela noite e nem sabia que eu tava na casa.
   O Enzo era mais velho que eu. Fazia um tempo que a gente não se via e fiquei impressionado como ele tinha mudado. Voz grossa, barba, corpo sarado. Um homem de verdade.

   Naquela noite, ficamos de boa em casa, só de cueca no quarto. Conversamos bastante, jogamos vídeo game, mexemos no computador.
   Mas eu não conseguia evitar de ficar olhando pro volume na sua cueca. Dava pra ver nitidamente, apertada no tecido fino, uma rola grossa, cabeçuda e duas bolas enormes, cheias e duras.
   De tanto olhar, chegou uma hora que ele percebeu. Não falou nada, mas parece que gostou e começou a se insinuar. Deitava na cama, do meu lado com as pernas abertas, exibindo aquela mala deliciosa na cueca branca. Dava vontade de pegar, mas eu muito tímido, ficava só olhando e não fazia nada.
   É claro que fui ficando cada vez mais excitado, e meu pau ficou duro. Disfarcei colocando um travesseiro no colo. O Enzo se ligou que eu tava doidinho de tesão, mas vendo que eu ficava sem jeito com a situação, não forçava nada, apenas se insinuava.
   Eu tava mexendo no computador e ele fingiu pegar alguma coisa na prateleira e ficou com aquela rola enorme a dois dedos da minha boca! Aaai que vontade de meter a cara naquilo, beijar, lamber, morder de leve. Mas não consegui fazer nada disso e fui pra minha cama. Virei pro lado da parede e fingi que estava dormindo. Ele ficou no computador.
   Mais tarde comecei ouvir um barulho ritmado e me virei bem devagarinho pra ele não perceber. O Enzo tava assistindo um filme porno e batendo punheta. A cueca abaixada até a altura do joelho e seu pau enorme e grosso, tava duro que nem uma tora.
Fiquei olhando disfarçado, com a cabeça meio coberta com o lençol, louquinho de tesão! Eu tava tremendo de desejo, cheio de vontade de ir até lá pegar aquele pauzão e chupar, lamber, beijar, mas ficava com medo e não saia da minha cama.
   Ele continuou assistindo o filme e masturbando sua rola maravilhosa, até que começou a esporrar, jorrando vários jatos de esperma pra cima, que caiam no seu peito, barriga e no chão. Então ele vestiu a cueca, foi pra sua cama e logo começou a dormir fundo.
   Eu com toda aquela excitação, é claro que não consegui dormir. Tava uma noite quente e meu primo estava dormindo de barriga pra cima, sem lençol. Eu ficava olhando seu corpo maravilhoso, aquele grande volume na sua cueca e acariciava meu pau que tava durinho e minha bundinha que tremia de tesão.
   Então eu não aguentei mais. Fui até a sua cama, criei coragem e comecei a acariciar seu peito, a barriga, até chegar na sua rola. Fiquei passando a mão naquela delicia de cacete que ia crescendo na minha mão tremula. Acariciava suas bolas cheias e quentes. Ele nem se mexia. Continuava dormindo, respirando fundo. Me abaixei mais e passei meus lábios na sua rola dura, por cima da cueca, beijando suas bolas e a cabeçona enorme e dura. Ai voltei pra minha cama e dormi.
   Na manhã seguinte, ele saiu pra andar de skate e eu fiquei dormindo mais um pouco. Quando acordei, pensei que eu tava sozinho em casa e desci só de cueca pra tomar café.
Passando pela sala, não acreditei no que vi: minha tia tava deitada no sofá com a bunda empinada e o Edmar, o jardineiro, metendo a rola no cuzinho dela.
   Eles não me viram então fiquei ali sem saber o que fazer, olhando aquela cena. Minha tia gemia e rebolava enquanto o Edmar enterrava sem dó o pauzão no rabo dela.
Meu pau ficou duro e com medo que eles me vissem, voltei correndo pra cima e entrei no primeiro quarto do corredor. Era o quarto da minha prima. Pra me esconder melhor, entrei no banheiro do quarto. Sentei sobre a tampa do vaso e fiquei ali ofegante lembrando da cena.
   Comecei a acariciar meu pau por cima da cueca. Estava muito excitado. Então reparei numas roupas jogadas no chão, que minha prima devia ter tirado pra tomar banho e deixou ali pra empregada lavar. No meio delas tinha uma calcinha branca muito linda. Peguei e fiquei cheirando e esfregando na cara. Isso me deu mais tesão ainda.
   Tirei a cueca, vesti a calcinha e fiquei me olhando no espelho. Fiquei alisando meu pau e minhas coxas, sentindo a tanguinha toda enfiada na minha bunda e tava quase gozando. Quando de repente alguém entrou no banheiro.
Era o Edmar, completamente nú, com seu pau enorme balançando. Ele segurava aquele caralho, punhetando e apontando pra mim. ‘Bonito, em. Fica olhando os outros metendo e depois bate punheta com a calcinha da Luana’ e eu ‘Naum, nao é isso…’ ele chegou mais perto de mim e falou ‘Xiu, nem mais uma palavra’ me levantou do vaso, me virou de frente pro espelho, me agarrou por tras e ficou se esfregando na minha bunda por cima da calcinha. ‘Naaaum Edmar, paaara’, tentei sair, mas ele me segurou mais forte e continuou se esfregando.
   Senti sua rola quente endurecendo cada vez mais, apertada contra minha bunda e isso me deu o maior tesão. Afinal eu tava precisando de um macho desde a noite anterior. Então parei de resistir e comecei a rebolar naquela pica gostosa. Ele ficou louco com aquilo e começou a beijar meu pescoço e morder minha orelha. Sussurrou baixinho com a voz rouca no meu ouvido ‘Agora você vai ser a minha putinha’ Senti um arrepio gelado na espinha, que me fez estremecer todo.
   Me virou de frente pra ele e me olhando com os olhos penetrantes, foi me forçando a abaixar, até ficar de joelhos, de frente pra sua rola enorme, completamente dura, com a cabeçona brilhando e as veias saltadas.
Ele pegou e encostou a cabeça quente e macia do seu pau na minha boca. Olhei pra ele com um olhar bem safadinho e comecei a chupar, lamber as bolas e punhetar aquele pauzão grosso que pulsava de tesão. Ele segurou minha cabeça por trás, com as duas mãos e me forçava engolir sua rola até a cabeça encostar na garganta. Ficamos por um bom tempo naquele movimento ritmado.
   Eu chupava sua pica com a cabeçona roxa encostada nos meus lábios, ai ele enfiava até onde eu aguentava engolir e tirava de novo, me fodendo gostoso pela boca. Até que ele estremeceu e dando um grito abafado soltou vários jorros de esperma quente na minha garganta e na minha cara. Engoli o que dava e o resto escorria pelo meu corpo, me lambuzando todo.
   Pensei que ele estivesse satisfeito, afinal alem do boquete que eu fiz, ele tinha acabado de comer minha tia. Achei que ele ia descer pra cuidar do jardim.
Levantei e comecei a lavar o rosto na pia, quando de repente senti sua boca quente na minha bunda. Ele lambia por cima da calcinha, enfiando a língua dentro do meu cuzinho. Sua barba mal feita roçando na minha bunda me dava arrepios.
   Aquilo me deu um puta tesão. Empinei o bumbum e comecei a rebolar na sua boca, sentindo sua língua molhando o tecido fino. Ele afastou a calcinha de lado e foi entrando cada vez mais fundo com a língua. Eu gemia e empinava a bunda cada vez mais, me oferecendo todo. Ai ele começou a brincar com os dedos. Lambia meu cuzinho e enfiava o dedo bem fundo. Primeiro um, depois dois. Eu tava ficando louco com aquilo. Arrebitava a bunda e gemia alto.
   Então ele arrancou minha calcinha se posicionou atras de mim e encostou a cabeçona do pau no meu anelzinho que piscava de desejo. Me apoiei com as duas mãos na pia e afastei bem as pernas, arrebitando a bunda o mais que podia, me oferecendo todo.
   Ele continuou forçando, até que a cabeça entrou toda. Ai ele foi fazendo movimentos lentos de vai e vem, enterrando cada vez mais fundo. Eu sentia cada centimetro daquela tora me invadindo lentamente, até suas bolonas duras e quentes encostarem na minha bunda.
   Suspirei fundo e me olhei no espelho. Eu tava uma perfeita vadia, todo empinado, com aquele caralho enorme enterrado em mim até o talo. O Edmar me abraçou forte por trás e começou a lamber, a beijar e morder minha orelha e meu pescoço. Sua barba aspera roçando no meu cangote, me deixava todo arrepiado.
   Então ele me pegou com as duas mãos pela cintura e começou a me foder bem devagarinho mas com decisão. Puxava a rola até quase sair e em seguida enfiava tudo, até suas bolas encostarem na minha bunda. Foi aumentando o ritmo das estocadas, socando cada vez com mais força.
Eu empinava a bunda deixando ele empurrar sua rola o mais fundo que podia. Rebolava gemendo alto e gozando demais. Ele bombava forte aquela rola enorme, dura e quente. Me dava tapas na bunda, me deixando louco. Eu me olhava no espelho, gemia e gritava que nem uma puta. Ele ia aumentando cada vez mais o ritmo das estocadas. Aquela tora arrombando gostoso meu cuzinho.
Ele agora socava sem dó, num ritmo alucinante e suava deixando o banheiro impregnado com um cheiro gostoso de macho. Até que apertou suas mãos com mais força na minha cintura e começou a me inundar com jatos fartos e quentes de esperma, bombando fundo sua rola sem parar. Eu gritava, rebolava e gozava muito. Minhas pernas tremiam.
Ficou abraçado comigo mais um pouco, com o pauzão ainda completamente duro, enterrado na minha bunda. Beijava minha nuca, mordia minha orelha, e meus ombros, me arrepiando com sua barba aspera. Eu rebolava de mansinho na sua rola quente. Ai ele foi tirando o pau de dentro de mim devagarinho. Me deu um tapa na bunda e saiu.
Fiquei ali com as mãos apoiadas na pia, bumbum empinado, com as pernas bambas, suando e sorrindo de felicidade. Foi uma delicia.
   Tomei um banho e fui pra piscina.
Meu primo tava lá, tomando sol na beira da piscina. Deitado na espreguiçadeira, tava de sunga, com as pernas abertas, exibindo sua mala. Quando me viu, alisou a rola enorme por cima da sunga e deu um sorrisinho safado.

domingo, 27 de novembro de 2016

Administrador Whatsapp

Boa Tarde!
Mais uma inovação do nosso blog...
Estamos Precisando de um Administrador para o nosso whatsapp...
se você esta disponível para adicionar nossos leitores deixe seu numero que entrarei em contato..
Ótimas gozadas e muito sexo a todos ...

quarta-feira, 6 de julho de 2016

WHATSAPP

Ola meus queridos leitores e gozadores ....
Estamos com um ideia perfeita!
deixem seus whatsapp nesta postagem e iremos criar um grupo de putaria pura....


Vamos la meus queridos gozadores nos ajudem a tirar esta ideia do papel...

sábado, 7 de maio de 2016

O Amigo do Meu Pai

Nessa época eu morava ainda com meus pais num sítio, no interior. Tinha eu 18 anos e nenhuma experiência sexual. Mas sentia atração por homens, principalmente se fossem fortes e mais velhos do que eu. Meu pai era veterinário e atendia nas redondezas. Saía muito cedo e chegava à noite. Ficávamos eu e minha mãe em casa. Quando eu não estava no colégio, estava cavalgando ou nadando num pequeno açude do sítio.
Numa manhã de dezembro, meu pai falou que um grande amigo dele do Rio iria passar férias conosco e pediu que eu fizesse companhia ao amigo, quando ele não pudesse. Eu já o havia visto quando eu era bem garoto e pouco me lembrava dele. Enfim, chegou o "Guto", um homem grande, forte, moreno claro, mas bastante bronzeado das praias do Rio, cabelos meio crespos bem curtos. Tinha 34 anos, cara de gente boa. Senti-me atraído por ele logo de primeira. Quando ele ria, apareciam umas rugas em volta dos olhos, que o deixavam ainda mais sexy. Tinha um modo de olhar meio atravessado, a boca de lábios finos entreaberta. Desde então não parei de pensar nele.
Estávamos sempre juntos para todo lado. Íamos cavalgar juntos, tomar banho no açude e outros passeios que o campo nos permitia. Nesses banhos eu ficava olhando disfarçadamente as coxas grossas, o peito, as costas musculosas, a bunda deixando ver a marca de praia, o volume entre as pernas. Brincávamos. Às vezes um empurrava o outro na água, às vezes ele me dava tapinhas na bunda e me segurava para eu tentar me soltar. O contato com o corpo quente dele era mágico. Uma vez ele me segurou, e por um bom tempo minhas costas ficaram grudadas no tórax dele e minha bunda em contato com a coxa dele, bem perto do pau. Eu senti a respiração dele no meu pescoço e me arrepiei inteirinho. Logo que me soltei, corri para dentro d'água com medo que ele percebesse minha excitação.
Numa manhã no açude começamos a conversar sobre sexo. Ali conheci um Guto bastante safado. Contava com riqueza de detalhes suas aventuras sexuais e me deixava cada vez mais fascinado e excitado. Perguntei se ele já tinha ficado com outro homem. Ele me pediu pra guardar segredo, mas que já tinha comido um colega de quarto, por causa de uma aposta. Perguntei se tinha sido bom e ele disse que não foi ruim, mas prefiria mulher. Fiquei desapontado.
Eu, no entanto, estava cada vez mais envolvido e me masturbava mais de uma vez por dia pensando nele, me imaginando no lugar do colega de quarto que ele havia comido. Quando ele saía, eu entrava no quarto dele e ficava cheirando suas roupas. Aquele cheiro de suor de homem na camisa dele me deixava doido. Minha imaginação voava. Num dia em que não havia ninguém em casa, peguei a cueca dele usada e comecei a cheirar. Aquele cheiro de pica, de urina, sei lá, aguçava meus instintos. Não suportei e pus-me a me masturbar na cueca dele, chegando a sujá-la com a baba do meu pau. Devolvi-a para o cesto de roupa e corri para o banheiro. Gozei como nunca havia gozado antes, com o dedo no cu e chamando baixinho pelo nome do Guto.
Eu não suportava mais, tinha que contar pra ele o que eu estava sentindo. Já faziam quase duas semanas que ele estava ali e em breve iria embora. Temi perder a oportunidade. Criei coragem enfim, e num dos nossos passeios eu disse, com muita dificuldade, que estava apaixonado por ele e implorei para que ficasse comigo pelo menos uma vez, mesmo que não rolasse sexo, mas que queria sentir o corpo dele, a boca dele. Disse que faria o que ele quisesse e que guardaria segredo. Ele não ficou surpreso. Disse que já desconfiava, mas que não poderia ser, porque meu pai era muito amigo dele e ele não queria estragar uma amizade tão sólida como a deles. E que eu deveria estar confuso, porque estávamos muito próximos. Que eu era jovem e bonito e ainda iria pegar muitas meninas. Eu falei pra ele que não tinha interesse em mulheres e que o que eu estava sentindo por ele estava me sufocando. Então ele falou que deveríamos fingir que nada daquilo aconteceu e continuarmos sendo amigos. Não tocamos mais no assunto, mas ficamos o resto do dia estranhos um com o outro.
O dia seguinte era uma sexta-feira, dia em que minha mãe também ia à cidade com meu pai para fazer compras e só voltava por volta do meio-dia. Levantei-me, meus pais já haviam saído. O Guto estava na varanda, olhar pensativo. Tomei café e voltei pro quarto. Ele entrou em seguida, disse que queria conversar comigo. Sentamos na cama. Ficamos calados por um instante. Então ele passou o braço sobre os meus ombros e disse que esperava não se arrepender do que ia dizer, mas que também se sentia bastante atraído por mim, e que não teria ousado dizer nada se eu não tivesse me declarado. Porém agora ele estava mais tranquilo e que ficaria comigo só uma vez para acabarmos logo com aquilo. E foi segurando a minha cabeça e me beijando o rosto, as orelhas, os lábios. Uma química muito forte rolou naquele momento. Eu estava excitadíssimo, ele também.
Então ele me derrubou na cama e, deitado sobre mim, me beijou com volúpia. Começamos a nos esfregar, ambos cheios de desejo. Beijava-me, metendo aquela língua quente na minha boca. Senti como se fosse o pau dele me penetrando. Parecia que eu ia derreter. Estávamos os dois com a respiração ofegante. Minhas mãos percorriam as costas dele em direção à bunda. As dele seguravam minha cabeça enquanto me beijava.
Arrancamos as roupas e mudamos de posição. Agora eu estava por cima. Então ele empurrou minha cabeça em direção ao pau dele e eu abocanhei aquele cacete em brasa e fiz o Guto gemer. Eu olhava para ele e a expressão de prazer no rosto dele, a fechar os olhos, a morder os lábios, me deixava louco. Ele então me pôs de quatro sobre a cama e começou a apertar, a morder minha bunda, com incrível tesão, depois meteu a língua no meu cu. Eu fui às nuvens. Não era a mesma sensação que eu sentia quando enfiava o dedo. Era uma sensação deliciosa. Eu não sabia quase nada sobre sexo e nunca na minha vida ouvi dizer que alguém houvesse chupado o cu de outro! Mas era maravilhoso!
Perguntou-me se eu tinha camisinha. Eu não tinha. Então vestiu a bermuda, rapidamente, sem a cueca mesmo, a cabeça do pau pra fora, e correu em direção ao quarto dele. Foi engraçado, parecia uma gincana. Voltou em instantes com um pacote de preservativos. Trancou a porta, por precaução. Se minha mãe por acaso voltasse antes, eu sairia pela janela. Os três quartos da casa eram um do lado do outro e todos tinham janelas que davam para a chácara.
Eu comecei a chupá-lo novamente. Ele botou a camisinha e em seguida me pôs na posição de frango-assado, cuspiu no meu cu e tentou meter, mas não conseguiu. Alargou meu cu com os dedos molhados de cuspe e tentou novamente. Entrou na quarta tentativa. Meu rabo ardeu, mas aquilo era tão maravilhoso que não me importei. Queria era aquele homem impregnado na minha pele, eu dentro dele, ele dentro de mim, entrando pelos meus poros, pela minha boca, por todos os buracos que eu tivesse.
Apesar do tesão, ele foi muito carinhoso. Metia devagar, me beijava, e metia a língua nos meus ouvidos e beijava a minha nuca, sempre socando devagar, mas deliciosamente. Me fodeu também de ladinho, mas voltou para a posição de frango-assado. Depois de algum tempo ele acelerou freneticamente, soltou um gemido abafado e então caiu sobre o meu peito, dizendo: Que loucura! Que loucura você me fez fazer, garoto! Percebi que ele tinha gozado. Saiu de cima de mim, o pau já mole, que a camisinha quase fica presa no meu rabo.
Depois me chupou os mamilos, a virilha, segurou o meu pau, e enfiou a língua no meu buraquinho novamente, ao mesmo tempo em que me punhetava dizendo: agora goza, moleque, goza! Eu estava tão enlouquecido com aquela língua no meu cu, que mal peguei no meu pau, gozei rapidamente. Sujei todo o meu peito com o jato do meu gozo.
Depois daquela manhã mágica, todas as noites o Guto deixava a janela do quarto aberta e, no meio da noite, eu saía do meu quarto, também pela janela, e ia transar com ele, sem que ninguém sequer tenha desconfiado. Foram poucos dias, porém foram intensos. Cada dia era uma descoberta nova para mim. Mas o Guto ainda me deixou na vontade: eu gostaria de ter metido naquela bunda deliciosa, gozado naquele cu, mas ele nunca deixou e eu não quis estragar o que estava tão bom.
O Guto voltou pro Rio uma semana depois. Afastou-se completamente de nós, mas me deixou uma cueca usada que eu cheirei por muitas noites ainda, e gozei pensando nele.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Sugestões

Me ajudem a melhorar o blog me enviem sugestões e o que vocês acham deste conceito de blog...
meu e-mail: wendel152011@hotmail.com
estou ansioso para ler a opinião de vocês ..
Beijos do seu amigo mais intimo e que adora ver meus leitores gozando com meus contos...
Wendel ;)

Alegria do moleques

Quando era mais novo, eu tive uma experiencia incrivel, que me marcou muito, uma noite por volta das sete horas ia saindo de casa para assistir um jogo de vôlei na minha escola, era campeonato estudantil, quando saia de casa veio tres moleques em minha direção, um era mulato, outro era branco com sardas e mais baixo dos tres, e o terceiro era moreno claro. Vieram conversar comigo quando o mulato ja me segurou, queriam saber se eu tinha dinheiro, para qualquer pessoa era um assalto, uma agressão, mas o bobão aqui resolveu pisar firme e conversar com eles, e ficamos conversando, acreditem nisso, como eu ia passar na casa de um amigo eles foram comigo por uma praça, quando de repente o sardentinho vira pra mim e diz: - voce gosta de dar a bunda ne? Garanto a voces que fiquei meio sem ação e voltei deixando eles pra la, mas fiz outro percurso, pensando no que o garoto tinha falado, na epoca eu não tinha quase experiencia nenhuma, mas tive tesão na hora, e fiquei pensando na situação. quando viro a esquina para ir na casa de meu amigo vejo ele ja longe indo e por incrivel que pareça os tres moleques estavam ali perto, me viram e e vieram pro meu lado, foi então que mesmo com o coração a mil resolvi ver no que ia dar.
opa, e ai cara resolveu dar uam volta com a gente? - pode ser. - vai dar a bundinha pra gente? - quem sabe. queriam ir pra praça que era escura, mas resolvi levar eles para uma casa em obra mais afastado, doidera minha, chegamos la começaram a se esfregar em mim, mas resolvi conversar com eles - po gente se querem que de pra voces so peço duas coisas, uma vamos ficar pelados, e depois vamos com calma porque ia fica mais gostoso e assim fizeram, falavam palavrões me passavam a mao enquanto a gente ia se despindo, meu tesão foi a mil, a gente peladinho la e eles iam se esfregadno em mim e eu pegando no pau e saco deles, e foi ai ue descobri o nome deles, o mulato era Dentinho, pois tinha os dentes da frente mais salientes, o sardentinho era Cadu e o moreno era Luis. Cadu era o mais safadinho e afoito, foi pra tras de mim e começou a esfregar o pau dele, alias os paus deles eram normais a pequenos, mas eu era quase virgem rsrs, então resolvi trabalhar, me agachei e passei a chupar eles um por um, ate que peguei dois deles enquanto o Cadu foi pra tras de mim e pediu para eu empinar a bunda, ele ficou ali esfregando o pau no meu rego, e as vezes tentava colocar a cabecinha em meu cu, mas a inexperiencia e foda rsrsrs. Coloquei uns panos no chão e deitei de bruços e pedi para ele deitar sobre mim e tentasse meter, logico que enchi meu cu de cuspe, ele assim fez tentou uma, duas na terceira entrou, e foi enfiando devagar, achoque ele tava curtindo o meu cu, por fim entrou tudo e ele se deitou sobre mim, os outros viam e batiam uma punheta com caras de tesão e fome, doidos pra meter, o cadu então começou um vai e vem gostoso cadenciado, ate a meter com força, os outros começaram a querer tambem, mas o cadu tava extasiado, - perai caralho, ta mjuito gostoso, ta bom demais meter. puta que pariu, ahhh. o moleque acabou gozando em meu cu, eu gostei, senti aquela porra melar meu cu o que seria muito bom para lubrificar, depois dele o Dentinho veio e se posicionou tambem do mesmo jeito e enfiou o cacetinho dele em mim, esse deitou mesmo sobre mim, fungando no meu pescoço - putya merda, isso e muito bom, que cuzinho gostoso, ele metia com amis força mesmo porque eu ja tava com o cu lubrificado, ele meteu, meteu e eu quando abria os olhos via o cacete doo Luis perto de meu rosto, pedi a pica dele pra mamar, que delicia de situação, imaginem a cena, eu ali deitado sendo usado por tres, um me comendo, outro me mandando mamar a pica e o cadu ali tb do meu lado se recuperando, quando de repente o dentinho começa a gemer e xinagar cada vez mais alto, ele tb gozou, dessa vez deixei a porra escorrer na minha bunda, foi ai que Luis veio com minha cueca e passou na minha bunda, - porra, vou meter com leite de macho ai não. Me mandou ficar de quatro e fiquei ele pegou minha cintura mirou meu cu e meteu o pau dele sem dó, o dele era maior, e começou a me fuder, que coisa boa,Cadu ja tava de pau duro de novo pedi para ele me dar de mamar, depois se achegou tambem o dentinho eu tava feliz da vida, sendo fudido por um e mamando dois, eles estavam iindo a loucura tambem. Luiz ficou um tempo metendo gostoso quando pedi para ele deitar sem tirar de dentro eu passei a subir e descer naquele cacete, a molecada foi ao delirio. - porra ele gosta mesmo de pica, carai, - olha a cara do viado, olha o sorriso do viado. - quer mais pica, mais piru? - Luis gozou gritando tambem, e a farra não parou por ai, eles estavam cheios de tesão e eu tambem, metemos mais por um bom tempo sempre alterando minha bunda e boca naqueles cacetes, poi uma experiencia muito boa que guardei profundamente, fiquei amigo deles e de vez em quando repetiamos nossa experiencia, iamos aprendendo mais sobre sexo mesmo, dava para um, dois ou os tres de novo, conhcei outros amigos safados deles e ate mesmo familia, um irmaõ e acreditem o pai de um deles. Depois vou contando o resto.

Dois numa noite de festa

No inicio de setembro houve uma festa aqui na cidade, uma festa na praça com cantores regionais e DJ, não tinha nada mesmo pra fazer eu fui, chegando la musica tocando, povo se divertindo, vi ate alguns amigos mais "chegados que me comiam", mas como estavam com namoradas, esposas e amigos não dava pra fazer nada, então so em restava beber, conversar com alguns amigos, quando me deu vontade de urinar, e fui por uma beco proximo a festa, na verdade uma ruela de muros altos que os homens iam mijar, quando percebi que lugar legal, alguns muleques iam mijar e colocavam o pau pra fora e dava ver, assim como uns homens feitos. Gostei do local e voltei pra festa, resolvi ver se rolava algo por ali, uma hora quando voltei la ia uma rapaz na minha frente, branquinho, socadinho, todo fortinho, bonito e o melhor de tudo bebado, olhei e vi que não ia prestar, mexeu comigo - E ai de boa? vai dar um mijao tb? - sim vou, parou mais na frente abriu a bermuda e pos o pau pra fora pra mijar, e eu ainda olhei bem, afinal tava bebado, ele percebeu e me estendeu a long neck, bebi e puxei assunto, ta foda, beber cerveja e tem que mijar muito, - so.. respondeu. ja guardando a pica, quando criei coragem antes que algume chegasse, - ta a fim de uma mamada? o rapaz olhou pra mim, achei que não ia dar nada mas disse - to... e fomos mais pro final da ruela, la abri a bermuda dele e abaixei toda e vi um piru lindo, reto branquinho e grossinho, devia ter uns 16 cm, sei porque era quase do tamanho do meu, pus na boca e mamei gostoso, ele ainda socava como se fosse uma buceta, quase caia tambem, mas tava muito bom, mandou eu virar a bunda que queria me comer, fiz o que pediu, tentou, tentou e por fim conseguiu meter a cabecinha, e entrou o resto, metia devagar gostoso, a te que acelerou o movimento, fiamos um tempinho assim e por fim gozou. Encheu a camisinha, nos arrumamos e ele saiu na frente, voltei pra festa e mais tarde voltei la pra mijar de novo, e dessa vez chegou um mulatinho magro comprido, mal chegou puxou a perna da bermuda pra cima liberando o pau, fiquei enrolando pra ver e dessa vez foi ele que tomou a iniciativa, mijou balançou o pau e começou a mexer no pau devagar ate ficar meia bomba, notou que ue tava salivando, ta a fim? disse ele, nem pensei duas vezes chamei ele pra me acompanhar e ele foi sem guardar o pau chegando no canto ele me poe pra mamar, que pau gostoso, negro, era fino e tortinho mas era maior e com pelinha, mamei muito e ele era bem safado, segurava minha cabeça e socava, socava, tirava e me batia na cara, e voltava. - da esse cuzinho pra mim da? libera ai, virei de costas e abaixei minha calça, so encostei minhas maos no muro e ele passou a meter, segurou minha cintura e ficava cada vez mais o caralho, ate fazer barulho, sentia o saco dele batendo, que delicia, ele enfiava tudo com gosto mesmo porque eu ja estava larguinho, ja tinha dado antes, que pica viado? então toma. e metia gostoso. Depois ele tirou o pau de meu cu e a camisinha e me mandou chupar e chupei gostoso de novo me punhetando,ele enfiava devagar e eu saboreava aquele cacete com se fosse um manjar dos deuses quando o melhor veio ele gozou na minha boca, me segurou a cabeça de forma que eu não pudesse tirar a boca do pau dele, tive que engulir aquela porra gostosa, que descia por minha garganta, uma delicia, e o rapaz não se satisfazia, gozou mas não tirava o pau de minha boca, e continuou fudendo, devagar bem gostoso, e continuei mamando e ai que me veio a surpresa, acostumado a caras que gozam e saem fora, ele não, continuou com o pau na minha boca em um vaie e vem que durou mais alguns minutos ate que gozou de novo. Nossa fiquei impressionado com ele,que disposição. tive que dar meu numero pra ele, porque alem de ter muita disposição o rapaz sabia meter e ser safado.

Puto safado me pegou de jeito

Uma sexta feira dessas fiquei a toa em casa, peguei meu notebook e entrei na sala de bate papo da cidade, fiquei um bom tempo e não rolava nada ate que quando eu tava desistindo, eu vejo um entrar Negão roludo, tá, puxei assunto e o sujeito se descreveu como casado, 24 anos e dono de uma rola grande e grossa, pedindo sigilo absoluto. fiquei curioso e marcamos de nos encontrar em uma praça, quando vi ele confesso que de primeira não me atraiu, pois era quase de minha altura e corpo normal, nada de negão, mas foi so a gente se conhecer que minha impressao mudou, bem safado, dizendo putarias e não demorou muito pra me encoxar, ele tava aceso mesmo, so pra atiçar mais ainda levantou um pouco a camisa so pra me mostrar a cabecinha do pau dele. ai fiquei de abgua na boca, me aproximei e passei a apertar o pau dele por cima da bermuda, e ai entendi o porque de negão, relamente era grande, coloquei um dedo na boca, molhei bem de saliva e passei na cabecinha que ate brilhava, dali ele me chamou para irmos a um canto mais reservado, entramos no carro e fomos para uma estrada secundaria escura, ele e tão safado que mal entramos na estrada ele ja tinha tirado a bermuda me mostrando aquele pau e fazendo ele bater na propria barriga, tesão gente, muito tesão mesmo que senti na hora, quando chegamos ele ja pelado so me pediu pra tirar a roupa oque fiz prontamente, a partir dai foi so alegria, me mandou chupar o pau dele, e ele sempre me dando ordens, - mama a cabecinha, isso passa a lingua na cabecinha vai, isso hummmmm
lambe meu saco!! chupa essa porra ate o talo caralho, mamaa teu macho, eu ja tava completamente dominado e possuido por aquele macho, quando ele me pega e me segura pelos cabelos e me da um puta beijo nossa, me entreguei totalmente, me mandou levantar e ai veio a surpresa, mamou meu pau, quase gozei, que mamada espetacular...
depois de um bom tempo nessa sacanagem ele me pede pra comer meu cuzinho, sentou no banco de tras do carro, deitou com aquele pauzao empinado pra cima, - senta no meu caralho, viado. fiz charme, logico, - porra cara achoq ue não aguento isso tudo, - aguenta sim, com jeitinho aguenta, vem senta no meu piru. sentei e desci, cralho, que delicia, ele ainda pos a mao so pra sentir, - viu entrou tudinho, rabinho gostoso, ta acostumado a tomar pica ne viado, safado. ele começou a socar gostoso, ai ele me mandou deita aqui, foi a foda mais gostosa que ja tive, deitei de costas para ele e e ele encaixou aquel pinto no meu cu e enfiou, devagr mas quando vi ja metia gostoso, me paertava contra ele, mordia e lambia minha orelha, me chamava de puta, viado guloso, e eu quase gozando, por fim me mandou ficar de quatro - fica de quatro que enem uma cachorra que quero meter ate gozar, fiquei, mas antes ele pincelou aquele pau gostoso em minha bunda, sem meter, so esfregava, - pede pica pro seu macho, puta! pede para eu meter na sua putinha vai, - quer pica? quer? vai ter que pedir. so empinei minha bunda e implorei, - por favor mete, me come, macho gostoso, sou sua puta, enfia essa pica em meu cu, te peço, por favor. ele so riu e me deu outro beijo delicioso, e meteu dessa vez socou com força sem dó, chegava a doer dentro de mim, mas tava adorando, por fim anunciou o gozo, ah vou gozar.... quero gozar na sua cara sua puta, te dar leitinho de macho. tirou de mim aquele pau, e me mandou virar rapido, pra surpresa dele quando ele começou a gozar abri minha boca e abocanhei aquele pau , - gosta de leit e de macho ne viado? então toma porra, toam bebe tudinho... bebi ele so me deu um tapinha no rosto, e me disse voce e uma puta mesmo ein, gosta de pica. e me tacou outro beijo de lingua. confesso que gamei no sujeito, trocamos celular e zap, e ainda não tivemos outra oportunidade mas garanti a ele que da proxima vamos para um motel, com calma. Saudades do meu puto comedor e daquela piroca.

Pai de uma amigo meu tambem quis.

Em meu ultimo conto contei como dei pra tres moleques e a partir dai passei a dar pra eles, na epoca eu eu era magro mas era apresentavel, e passei a gostar cada vez mais de sexo, não era ninfomaniaco, as vezes ficava semanas sem meter, mesmo tendo uns caras para me comer como esses rapazes, tambem conheci alguns amigos deles, mas o que me deixou com muito tesão a ponto de pular varias historias foi como dei para o pai do Dentinho. depois do ocorrido na obra, passei a ir atras deles no bairro em que moravam, e la a gente se desenrolava, e passei tambem a frequentar muito a casa do Dentinho, um mulato ate normal, com u pau gostosinho, a gente ia sempre la meter eu, ele e as vezes uns amigos, a mae era tecnica de enfermagem e sempre fazia plantoes, ja o pai era mecanico, seu waltair, um mulato tambem, cabelo curto, corpo fortinho e uma pequena barriga, sempre o via de bermuda e so quando não tava trabalhando e confesso que me chamava a atenção. Um sabado, tava com o cu piscando e resolvi ir atras de algum dos meus novos amigos e chegando no bairro não os vi, resolvi tentar a sorte com o Dentinho mesmo, cheguei na casa dele e chamei, quem atendeu foi o pai dele, bermuda de jogador e sem cueca com certeza, quando me viu foi todo simpatico, - opa, boa tarde, procurando meu filho? - sim ele ta? - ele deu uma saida rapida, deve ta voltando, entra ai e espera, - ah não pode deixar, volto outra hora, - que isso rapaz, entra e toma uma coca, ta muito quente. Ele disse isso e veio abrir o portão, e pude perceber que realmente tava sem cueca, não consegui deixar de olhar, - entra ai e fica a vontade, - disse isso enfiando uma mao na calça so pra arrumar o pau, me fazendo ate engasgar, - entrei sentei no sofa e ele veio com um copo sentando ao meu lado, então voce e amigo do Diogo né, - sim sou, - ah ele me falou de voce, me disse isso olhando bem pra mim e com um mao sobre o pau dele, pudia sentir ele bem perto de mim, soube que tinha uns 32 anos, tava conservado gostoso e o pau dava sinal de vida. - ah seu waltair ele fala de mim? fala bem ou mal? - fala bem, fala que voce gosta de dar pra ele, pensa que não sei que voce corre atras do Diogo, que te vejo passar em frente a minha oficina com a molecada? - gosta de pau muleque? que isso seu Waltair. - que isso nada, vem ca pega num piru de macho de homem de verdade..
confesso que gelei na hora, mas ele disse isso pondo cacete dele pra fora, era um cacete pra mim enorme, devia ter uns 18 cm, grosso, veiudo com um saco enorme e uma floresta de pentelhos, - vem ca pega num cacete de verdade, pra voce ver o que e piru de homem feito e não desses muleques que não sabem nem meter.
Cai de boca naquela tora, mamei, hipnotizado por aquele macho engulia, subia e descia de acordo com as ordens dele. - isso mama meu viadinho, hoje voce vai saber o que e um homem de verdade, tirou a bermuda, ficando peladinho e pude ver aquele macho delicioso totalmetne nu, - vem ca, ele tirou minha roupa sentou no sofa abrindo as pernas mostrando aquele caralho delicioso, me pus a mamar feito um bezerro, enquanto ele passava as maos nas minhas costas, ate chegar no meu buraquinho, cuspiu na mao e enfiou um dedo um mim, enquanto mamava, ele so mexia no quadril como se estivesse metendo devagar, enquanto enfiava um dendo em mim - Caralho que cuzinho quente, apertadinho, meu filho passa bem, voce da pro meu filho ne. agora voce vai dar pro pai dele tambem, mama viadinho gostoso mama seu macho.. mama meu saco vai- hummm, isso , linguinha gostosa, deita ai que quero meter nessa boquinha, e assim foi, deitei e ele veio por cima metendo na minha boca, fiquei surpreso quando com uma das maos ele me punhetava, que tesão eu sentia, depois me pos de bruços e passou a linguar meu cu, nunca tinha experimetado isso ate então, que delicia, eu so levantava minha bunda e ele enfiava aquela lingua e quando podia elogiava, por fim pedi pra mamar ele e fizemos um 69, a primeira vez que fiz, eu por cima e ele por baixo lambendo meu cu. Agora que voce ta bem lubrificado vou meter, hoje vai ver oque ser fudido por um homem de verdade. me pegou e me pos na cama, pegou um travesseiro e me mandou deitar de bruços, deitei ai ele veio, primeiro brincando no meu rego, e eu rebolava e gemia. - isso minha putinha, ta sentindo o cacete do negão? ele vai entrar todinho no seu cu, voce vai pedir mais pica, não vai querer mais saber de outro piru. eu gemia e ele cada vez com mais tesão, ate que colocou a cabecinha e foi entrando devagar, aos poucos, e eu la gemia, sentia meu cu ficar esgarçado afinal so havia dado pra moleques, e não um pauzão feito. ele metia devagar com jeito, era mestre nisso rsrs. quando entrou tudo ele jogou todo o peseo dele sobre mim, e eu pude sentir o halito dele, e começou um vai e vem cada vez mais gostoso, - ta gostando minha putinha? ta gostando de dar pro negão? - to, e muito bom, quero mais,.... - isso putinha geme no meu cacete, sente o piru do negão te arrombando... cusinho gostoso, quentinho e apertado ah que delicia...ele metia gostoso mesmo e eu gemia como uma menina desflorada, sei que el ficou com tanto tesão que me beijou e eu retribui, depois me pegou de ladinho e puxou minha cabeça pra dele pra me beijar de novo, ele me olhava com tesão e eu cada vez mais, fazia tudo do jeito que ele mandava. Por fim ele sentou e me mandou sentar em cima do pau dele, nosso que sensação e de novo ele me abraçou forte e me beijou socando aquela vra em mim.
por fim nem sei quanto tempo ele me mandou ficar de quatro queria gozar, e de quatro fiquei devo ter feito uma cara de puta pedinte porque ele me olhou com tanto tesão que enfiou de uma vez so, e tirava e colocava de novo, me levanao ao tesão, eu ja tava quaase gozando quando ele segurou minha cintura e puxou pra ele, me chamdno de puta,- vai tomar leite no cu sua puta do caralho!!!! vai experimentar leite de macho no cu, viadinho safado.... ahhhhhh ele enfiou o quanto pode e senti aqueles pentelhos na minha bunda, e ele socava e urrava ate cansar, - vai gozar meu viadinho? - sem tirar o pau dele de dentro de mim bati uma rapidinha e gozei , gozei gostoso naquele dia. Ele so caiu de lado ofegante e eu mais ainda como cu estourado. -Gostou viadinho?? agor saber o que e fuder com um homem de verdade? - puta que pariu, foi muito bom. como o senhor sabia? - Primeiro senhor oo caralho, agora e macho, sou teu macho rapaz, rsrs e segundo sinto cheiro de viado de longe, adoro um cuzinho. suspeitava que Diogo tava comendo algum colega e quando te via algumas vezes pensei em voce mesmo. Coroa safado, foi o que pensei na hora. Casado, pai de dois filhos e ainda caça viado. dai ele me contou que na verdade Diogo que e o dentinho acompanhou a mae em uma visita a uns parentes e so iria voltar bem de noite. quando ele me viu, não pensou duas vezes quis me comer. e conseguiu, me senti uma puta mesmo, mesmo porque Dentinho havia realmente falado de mim para o pai dele e acreditem para o irmão dele tambem, mas isso deixo pra outro dia, ja eu virei fregues de seu Waltair que passou a me comer sempre que queria.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Meu pai me flagrou batendo punheta e me comeu

Sempre costumo ver uns filmes pornôs pela madrugada de vez em quando, tenho 20 anos. Um dia desses à noite, quando todos aqui em casa já estavam dormindo fui até o escritório do meu pai que ficava aos fundos de minha casa, lá eu podia desfrutar de momentos relaxantes sem que ninguém me pertubasse. Coloquei o notebook na mesa onde ele realizava seus trabalhos, sentei-me na poltrona de frente com a mesa e coloquei um ótimo filme pornô para eu ver enquanto batia uma. Tirei minha camisa, abri o zíper da minha calça, tirei meu pinto pra fora e comecei a punhetar, estava uma delícia! Eu fechava os olhos e me masturbava enquanto me contorcia de prazer. Foi quando meu pai entrou no escritório e eu tomei um baita susto, nessa hora fiquei gelado e nao sabia o que fazer, fechei o notebook rapidamente e tentava esconder meu pau pondo algo na frente enquanto o enfiava de volta na calça e fechava o zíper, ele nada falou, apenas observava parado na porta. Até que veio na minha direção e perguntou se podia ver o filme que eu estava vendo junto à mim, eu achei muito estranho, mas topei, estava curtindo a ideia louca do meu pai. Ele pôs uma cadeira ao lado da poltrona em que eu estava e nela se sentou, abri o notebook e deixei o filme rolar, eu estava um tanto desconfortável com aquela situação, estava quase me retirando dali e deixando-o só quando vi ele pondo uma de suas mãos por dentro da calça e punhetando ali mesmo, PORRA, aquilo me deu um tesão muito foda! Foi quando fiz o mesmo e ele se atrevou a ir um pouco mais além, tirando seus sapatos e logo em seguida a cabecinha do seu pau pra fora da calça, não pude evitar de olhar, ele molhou com saliva a ponta do seu dedo indicador e passava devagarinho na cabeça do seu pau e nossa, meu pênis tava latejando, estava duro como pedra. Eu já estava sem camisa e descalço, então só fiz questão de retirar minha calça naquele momento e fiquei de cueca. Falei para meu pai que eu estava muito excitado, ele respondeu dizendo que também estava. Foi quando tomei coragem o suficiente para tocar no pau dele, aproveitei e o tirei todinho pra fora, ele foi tirando sua calça junto à cueca e esperou para ver o que eu faria em seguida, masturbei ele um pouco e depois me agachei debaixo da mesa, me ajoelhei em frente à ele e caí de boca no seu pau, eu o chupava com muito, mas muito, muito gosto mesmo! Ele passava a mão no meu cabelo e depois bombava na minha boca, quando eu tirava minha boca do seu pau a baba escorria em enorme quantidade, quando ele viu que já não aguentava mais e iria gozar me puchou pra cima, me forçando parar o que eu estava fazendo pois ele queria mais! Sentei-me novamente e então ele tirou minha cueca, pegou-me no colo e me pôs na mesa em posição de frango, agachou-se e começou a lamber meu cúzinho, enfiava 1 ou 2 dedos, ousava até mesmo 3 e eu já estava morrendo de tesão, ele enfiou 4 dedos e fazia movimentos de vai e vem, foi quando não aguentei, gritei, segurei firme na primeira coisa que vi e gozei, sem nem tocar no meu pau, gozei só de sentir os dedos do meu pai dentro de mim e posso dizer que foi um dos melhores orgamos que já tive, nunca tinha gozado pelo cú, minhas pernas tremeram! O pau dele todo cheio de minha baba pulsava, estava louco por um rabo e obviamente o meu estava ali, pronto para ele, ele veio com tudo e o enfiou no meu ânus, ele enfiava com gosto e prazer, eu ia a delírio e ele também, depois subiu na mesa, trocamos de posição e ele me comeu de ladinho. Enquanto o seu pau entrava em mim, ele com uma de suas mãos, relava no meu pau e o masturbava, preparando-me para gozar novamente. Paramos um pouco, voltei a chupar seu pau e depois ele deitou na mesa e eu cavalguei com gosto naquela pica deliciosa, ele anunciou que ia gozar, cavalguei com mais gosto ainda e entao senti os jatos de porra dentro do meu cú, ele gemeu nessa hora, fechou o olho, me segurou firme e mordia a boca, quando levantei tirando o pau dele do meu cú a porra não escorreu, ela voou, era muita e saiu do meu cú em jatos, foi uma gozada super farta a de meu pai, esporrou suas pernas, seu pau e grande parte da mesa, além do meu cú e depois ainda saiu escorrendo pelas minha perna mais de seu esperma. Ele disse que queria gozar de novo, mas dessa vez na minha boca. Ele se sentou na poltrona em que eu estava, me agachei lá e comecei a chupá-lo, me atrevi a enfiar um de meus dedos em seu cuzinho, massageando. Pouco depois senti a porra quente na minha boca, não foi em tão grande quantidade como a gozada anterior no meu rabo, mas deu pra sentir o quão deliciosa estava, engoli todinha e depois levantei-me e gozei na cara dele. Ele foi pro banho, segui ele e tomamos banho juntos. No banho fizemos um troca-troca, eu bati uma punheta pra ele e ele bateu pra mim. Depois de limpos, fomos dormir e depois disso nada mais rolou. Esquecemos daquilo tudo e seguimos como se nada tivesse acontecido. Mas que foi gostoso foi e no fundo, no fundo, eu nunca esqueceria como a rola do meu pai é grande, grossa, deliciosa pra fazer um boquete e muito esporradora! Espero que tenham gostado.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Tesão pelo colega de classe

olá, meu nome é Bruno. Sempre lia alguns contos aqui nesse site, porém minha vida mudou ultimamente e eu resolvi contar o quem tem acontecido comigo. Os nomes usados aqui são fictícios é claro.
Bom, sou branco, alto, magro, mas não sarado, pra falar a verdade eu nem pratico esportes, eu malho em casa mesmo... Olhos castanhos claros, cabelos lisos e da cor dos olhos, enfim, agora sou bonitinho (pelo menos eu acho), apesar de nem sempre eu ter sido assim.
Sempre estudei em colégios religiosos, mas recentemente eu mudei de cidade e estou agora em um colégio que a baixaria rola solta, para vocês terem uma idéia, tem até um casal de lésbicas na minha classe, nada contra, mas isso num é muito comum né?!
Sempre tive um tesão por alguns dos meus colegas, mas tem um que eu sempre quis ficar, o nome dele é Renato. Branco, alto, bem magro, cabelos e olhos pretos e jeito de moleque. Toda vez que eu tinha oportunidade de ficar perto dele eu aproveitava, mas nunca dei em cima dele, tinha medo de que ele não curtisse. Afinal ele não tinha jeito de gay.
Mas isso tudo começou a mudar depois de uma festa do colégio que nós fomos, na verdade nem foi o colégio que organizou, foram os alunos. A festa aconteceu na casa de um colega, ou melhor, no casarão. Churrasquinho, bebidas, piscina, futebol de sabão e talz... Aparentemente tudo normal, mas de noite a festa começou a esquentar, todos que ficaram estavam bêbados, tinham uns que estavam até drogados eu acho. Uma parte do pessoal ficou dentro da casa e a outra ficou pelo jardim. Uma amiga nossa de repente agarrou uma menina lá e, nossa, foi chocante. A festa parou por um instante para presenciar o evento, quando eu achei que nada mais me surpreenderia eu me enganei... Aliás, essa nossa amiga só deu a iniciativa para todo mundo começar a se agarrar.
Foi ai que eu vi a oportunidade perfeita, nessa hora eu fiquei com coragem de agarrar o meu gato em público, acho que foi por causa da bebida e talz. Procurei ele por toda a parte, mas não o encontrei, comecei a ficar frustrado. Principalmente quando vi a orgia gay dentro da casa, mas me controlei.
Já era quase meia-noite e nada dele, foi ai que eu desisti e resolvi aproveitar o restinho da festa, uma gata até deu em cima de mim, mas eu não quis ficar com ela, ela tava muito bêbada. Dancei e zuei muito com meus amigos até a hora de voltar para casa.
Tava frustrado, porque não queria sair da festa sem pegar ninguém, mas para a minha sorte encontrei Thomas, um skatista bem gostoso da minha classe, magro, um pouco mais baixo do que eu, branquinho, cabelos lisos e talz. A gente ficou conversando até o irmão dele chegar, ele falou que tava dormindo na casa de uma tia e que ficava lá no meu prédio e me ofereceu carona, aceitei na hora já que eu ia voltar de táxi.
Quando chegamos notei que o irmão dele saiu logo em seguida, Thomas disse que ele só veio o trazer mesmo. Quando entramos no elevador ele começou a dar em cima de mim, olhei pro seu short e percebi que o seu pau estava todo duro, comecei a ficar excitado também, estava louco para chupar aquele gostoso, meu pau já estava pulsando dentro da cueca. Ele perguntou se tinha alguém no meu apartamento ai eu falei que não, só que ele ficou calado. Então eu tomei a iniciativa...
- Ei, porque tu num dorme lá no meu apartamento pô?
- Não posso, minha tia ta me esperando pra dormir.
- Então vamos dar uma passadinha rápida lá, a gente vê um programa na TV, joga um pouco de vídeo game, sei lá, conversa um pouco...
- Num dá, se eu num for agora a minha tia vai ficar muito puta.
Fiquei muito puto nessa hora, não acreditei que eu perderia aquela oportunidade única. Mas ai ele falou...
- Mas eu posso dar uma passadinha lá mais tarde quando a minha tia dormir...
- Sério?! Ela demora pra dormir?
- Não, não, ela é boa de cama, ela deita e dorme. Ai quando ela dormir eu vou lá, acho que umas 2 da manhã eu to lá...
- Blz! To te esperando...
Quando entrei no apê tomei logo um banho e fiquei esperando ele lá, ficava olhando pro relógio e parecia que o tempo não passava. Deu 2 da manhã e nada, fiquei muito puto pensando que ele me daria um bolo. Liguei o PC e fiquei na net, comecei a fuçar o Orkut dele, quando vi uma foto dele sem camisa na praia comecei a tocar uma. Mas de repente a campainha tocou, já era umas 02:20, foi quando ele apareceu. Foi entrando logo com uma cara sorridente e de pijamas. Fiz logo uma cara de safado...
- Pensei que você num vinha mais...
- Eu também pensei que a velha num fosse mais dormir. E ai ta fazendo o que?
- Tava só na net mesmo... (Na hora eu nem me toquei que eu tinha esquecido de fechar o Orkut dele) Um eu vou aqui no banheiro, pode usar o computador se quiser velho.
Quando eu entrei no quarto tava ele sentado na minha cadeira alisando o pau, que totalmente duro, por cima do short...
- Eu sabia que você era gay, aposto que tu tava tocando uma pensando em mim... (ele disse )
Congelei na hora, mas fiquei ao mesmo tempo feliz principalmente ao ver a cara de safado dele.
- Vem, paga um boquete pra mim... (ele disse isso se levantando da cadeira e abaixando o short junto com a cueca)
Não pensei duas vezes, fui logo em direção àquele pau maravilhoso, grande, uns 17 cm, e cabeçudo. Quando eu me ajoelhei e cheguei perto senti logo aquele cheirinho de porra, ele deveria ter tocado uma antes de ter vindo, fiquei ainda mais excitado e comecei a chupar freneticamente, ele pegava na minha cabeça e ficava empurrando e afastando o tempo todo enquanto gemia de prazer...
- Ai, ai, chupa vai, chupa que ta gostoso, chupa... Ai, para. Se não eu vou gozar agora.
-Agora você vai chupar o meu...
Ele abaixou minhas calças direto, segurou na minha cintura e começou a chupar, chupava minha pica, minhas bolas e parte das minhas coxas. Depois de um tempinho eu o levantei e empurrei na parede e fiquei roçando o meu pau bunda dele, até que nos despimos completamente e fomos pra cama dos meus pais, demoramos muito pra chegar lá, ficamos nos beijando demais no corredor.
Quando chegamos lá eu comecei a chupar a sua bunda, ele gemia demais e muito alto, então coloquei logo a camisinha, passei o lubrificante no seu rabo e meti a cabecinha do meu pau no seu cuzinho, ele começou a gritar de tanta dor, comecei a tocar uma pra ele não sentir tanta dor. Depois ele pediu pra eu meter tudo e depois de tanto enfiar e tirar, enfiar e tirar algumas vezes ele nem sentia mais dor e então comecei a fude-ló pra valer enquanto a gente se provocava.
- Ai, mete mais forte vai, come meu cuzão vai, me fode meu macho...
- Vou te arrombar toda sua puta gostosa, cachorra safada...
- Ah, ah, ai, vou gozar...
- Calma porra, segura mais...
- Num dá, ai, ai go-gozei...
Quando senti aquela porra quente na minha mão segurei ele pela cintura e comecei a meter com toda a força até eu gozar. Ao sentir que ia gozar tirei imediatamente o pau do seu cu e puxando a camisinha eu consegui gozar na cara e um pouco nas costas dele.
Quando vi a cara dele toda gozada comecei a lambe-lá para limpar. Depois nós nos agarramos e ficamos nos beijando, nossos paus ficavam se esfregando, dava para sentir a pele dele toda arrepiada.
Depois tomamos um banho juntos, ficamos o maior tempão em baixo do chuveiro nos beijando. Vestimos as roupas e ele foi embora levando apenas a recordação daquela noite inesquecível.
Bom, eu fiquei muito satisfeito, apesar de não ter pego Renato eu pelo menos não sai no prejuízo né?!
Bom, foi isso que rolou naquele dia, depois eu falo mais sobre o que houve após esse dia.

Comi um gay por excesso de tesão

Olá eu sou Mario tenho 26 anos sou hétero atualmente estou sem namorada fixa, mas saio em finais de semana e curto bem com alguma gata que encontro nas baladas. Eu nunca sai com gay ou bissexual meu negocio mesmo é xoxota ,adoro uma xoxota lisinha para gozar gostoso no meu cacete.Anal é muito bom,mas só com fêmea mesmo.Mas de uns dias para cá minha irmã pegou amizade com uns vizinhos novos que todo dia me deparo com um rapaz em nossa casa e pelo jeito que observei o rapaz é gay.O jeito de andar de gesticular logo se percebe,mas como não tenho tempo para fofocas nem perguntei nada a minha irmã sobra as novas amizades dela. Assim continuei minha rotina de vida até na ultima sexta-feira depois que voltei do trabalho estava em casa sozinho, meus pais tinham ido passear e minha irmã ainda não tinha chegado a casa.
Alguém bateu na porta quando eu fui atender era o vizinho, seu nome é Luan.
Queria saber de minha irmã quando eu disse que ela não estava ele deu uma quebrada de asa que na hora percebi seu jeitinho efeminado.
-Poxa e agora meu equipamento do curso esta no quarto dela?
-Bem se o equipamento é seu vá pegar!
-Posso?
-Claro não é seu então entre e vá buscar depois você converso com ela Eu confesso que quando observei aquele rapaz entrar na minha casa e for rebolando para o quarto de minha irmã senti um tesão dos diabos;
Mas como não tive oportunidade de conversar nada com ele deixei passar, ele entrou e saiu rápido dizendo que ia para o curso que depois conversava com minha irmã.
Concordei e falei caso precisasse minha irmã ligaria para ele, foi quando ele disse que estava com numero novo e que minha irmã não tinha, ele me passou eu anotei na agenda do meu celular.
Um dia voltando de uma balada sem ter pegado nenhuma gata para transar, louco de excitação quando passo perto de uma praça em um bairro perto de onde moro vi dois rapazes que conversavam. Claro que pelo jeito deles percebia-se a intenção e devido ao horário já era do conhecimento que estavam a procura d e programas.Passei lentamente e ao reconhecer um deles dei a volta no quarteirão até o ponto de onde estavam.Parei e de dentro do carro perguntei senti um tesão dos diabos; Mas como não tive oportunidade de conversar nada com ele deixei passar,ele entrou e saiu rápido dizendo que ia para o curso que depois conversava com minha irmã.
Concordei e falei caso precisasse minha irmã ligaria para ele, foi quando ele disse que estava com numero novo e que minha irmã não tinha, ele me passou eu anotei na agenda do meu celular.
Quer dizer de vizinho, só que devido à escuridão no carro ele não me reconheceu.
Perguntei quanto era o programa, ele respondeu do que queria fazer.
Completo ou só oral.
Sorrir e falei completo!
Respondeu que eram cem reais, abri a porta ele entrou travei e arrastei o carro.
Quando ele olhou para mim e reconheceu-me ficou pálido.
Percebi e falei fica frio garoto sou cliente igual a qualquer outro só com a diferença que só parei porque te reconheci, será minha primeira vez com um...
Você sabe fiquei intrigado com você então se é sexo que quero vou ter.
-O entendo respondeu, mas na verdade eu não faço programas sempre tenho um namorado como encontrei meu colega e estava a fim de transar decidi que melhor forma seria esta.
Hum muito bom quer ir para um motel?
Tem preferência por algum estou cheio de tesão e sei que você não vai me decepcionar afirmei, ele nada respondeu então fui em direção a um motel muito bom que já freqüentei algumas vezes, mas antes era com mulheres e agora eu estava indo realizar um antigo fetiche meu trepar muito com gay.
-Quem nunca pensou assim que atire a primeira pedra...
Quem nunca imaginou ficar com cacete até o talo atochado em um rabo e ver o baitola só gemendo pedindo mais...
Eu acredito que nos pensamentos de todos ou quase todos sempre teve algum momento de fantasia assim, mas caso não cada qual é dono de si e sabe o que deve fazer para seu melhor bel prazer.
Eu apenas imaginei alguns momentos, mas depois do dia que vi... meus sentidos aguçaram a um ponto que até hoje sinto tesão quando penso o que ocorreu naquele quarto de motel.
Cheguei ao motel pedi um quarto simples que tinha apenas ar TV e frigobar, coloquei carro na garagem desci abri a porta e acenei para... Que viesse ele ainda estava tímido com receio por ser vizinho, mas desceu do carro e veio até a porta assim que entrou abracei-o por trás enconchando, ele sentiu a rigidez do meu cacete em sua bunda, fico teso comecei beijando seu pescoço mordiscando sua orelha e assim caiu por terra qualquer vestígio de timidez da parte dele...
Afastei-me e ficamos de frente de um pra o outro.
Apontei para meu cacete e com a voz rouca falei.
Quer mamar esteja à vontade.
Ele nem relutou passou a língua nos lábios abaixou-se desabotôo o meu cinto, minha calça caiu ao chão afastei com os pés tirei a camisa ficando sós de cueca, meu cacete parecia um porrete babando dentro da cueca ele tirou e meu cacete bateu em seu rosto, ele sorriu e começou a lamber, de inicio de leva só na cabeça depois foi metendo todo dentro da boca que parecia que meu cacete ia sumir.
Fomos até uma cadeira eu sentei ele sem deixar de chupar meu cacete gemia gostoso falando palavras obscenas que só de pensar já fico louco de tesão.
Quando ele levantou e tirou sua roupa, vi sua bunda lisa com marca de sol, durinha lisa apertei para sentir a firmeza, ele gemeu.
Puxei ao meu encontro ele veio encostando e sentou, ficou apenas sarrando com meu cacete entre suas pernas.
Estava muito bom, mas era pouco para o que tinha planejado.
Falei que queria foder gostoso seu rabo, ele só ria gemendo.
Foi quando falei para ir tomarmos um banho, já levei um creme umedecedor para o banheiro entramos no Box comecei e me lavar o cacete parecia um porrete que chegava envergar para cima era puro tesão.
Ele se banhou depois o coloquei com as mãos apoiadas na parede e comecei a sarrar o cacete roçava em seu rego, louco babando de tesão me afastei peguei a camisinha e o creme lambuzei cabeça do cacete, lambuzei seu anel, que piscou nos meus dedos que apenas roçou de leve... Só reconhecendo o terreno.
A cabeça do cacete todo cheio de creme o anel todo lambuzado só restava agora ir direto ao túnel do prazer me encostei forcei meu corpo sentiu a cabeça do cacete no anel ,me certifiquei que estava encaixado falei relaxa.
Ele estou mais do que relaxado estou ansioso receber meu macho gostoso, só bastou eu ouvi estas palavras dei uma estocada forte, ele gemeu alto, eu parei pedindo que relaxasse e em segundos estava com meu porrete todo atochado em seu rabo.
Eu comecei a bombear sem parar sentia seu rabo se alargar com meu cacete todo dentro do seu cúzinho, dei varias estocadas com força.
Sentia que ele saia do chão com meus golpes de cacete forte.
Fiquei assim por mais de dez minutos até que senti seu cu latejando muito ai não tive como segurar a onda comecei a gozar, estocava e parava sentindo o maior tesão do mundo.
.Ele se masturbava e quando eu tirei o cacete de dentro vi como ficou arrombado, ele nem se importou viu meu cacete latejando ainda duro caiu de boca chupando meu cacete ainda meio bamba.
Caracas cara nunca fodi gostoso assim, você é gostoso demais eu falei.
-Ele riu e falou ainda nem começamos...
Terminamos o banho jóquei a camisinha no lixo, voltamos para o quarto sentei na cama ele veio por cima, e começou a me chupar bem gostoso logo meu cacete estava duro de novo e Luan foi comigo se arrastando até chegar a uma cadeira sentei-me ele mamou bastante até que se levantou e veio sentando de costas em meu cacete.
Veio devagar a aos poucos foi sentando e rebolando quando me dei conta só tinha os culhões de fora, ele colocou a mão para trás para certificar que não tinha mais nada de fora e ai em instantes começou a cavalgar no meu cacete gemendo alto eu o segurava pela cintura e metia o cacete dentro.
Como ele era bem menor e mais franzino que eu tive um momento que segurei por baixo de seus braços e levantei indo com ele enganchado, literalmente seguro pelo cacete atracado ao meu corpo, Fui andando com ele assim até chegar à cama coloquei-o de (4) e forcei para que meu cacete entrasse mais fundo ainda. Foi assim que o fodi por vários minutos,dava tapas na bunda,apertava seus mamilos,mordiscava suas orelhas parecíamos dois loucos de tanto tesão Quando o abaixei mais para que seus quadris ficasse mais elevado ,ai fudi mais ainda sentindo que ele estava completamente submisso,quando percebi meu gozo se aproximando fui tirando o cacete, ele percebeu e pediu querendo leitinho na boca gulosa na hora ele si virou ficando a espera, ajoelhado aos meus pés.Comecei a soltar jatos de leite.Caracas eu gozei monstruosamente m sua boca e rosto.
Caracas nem sei como há muito não gozava assim.
Ele bebendo meu leitinho se masturbando gozou também lambuzando o lençol todo.
Ficamos alguns minutos parados deitei um pouco e ele veio por cima, lambendo meu cacete todo sem deixar uma gota sequer do meu leite.
Logo estávamos em uma posição que até então eu nunca tinha feito com um macho, ele de ladinho eu atrás apenas encochando senti meu cacete endurecendo.
Depois ele ficou de ladinho na cama, me afastei encapei o cacete segurei em uma de suas pernas suspendendo e com vontade meti nele bem gostoso e comi novamente seu rabo guloso, o cara era safado demais quando mais eu fodia mais ele queria.
Quando o botei na posição de frango assado fui ao delírio, olhar meu cacete entrar todo dilacerando suas pregas me encheram de tesão, soquei como nunca naquele safado desta vez demorei um pouco mais a gozar quando o fiz quase cai desfalecido.
Ele feliz disse que estava quase satisfeito eu perguntei por que quase?
Ele respondeu que queria que eu o masturbasse para ele gozar, era o mínimo que podia fazer seu cacete era bem pequeno, mas estava com muito tesão.
Fiz movimentos de vai e vem com as mãos e logo o safado gozou lambuzando minha mão toda.
Ele sorriu e agradeceu e pediu só mais suma coisa?
-Hum é o que agora quer me comer também é?
Se for isto tire cavalinho da chuva sou macho alfa viu?
-Não eu queria apenas lamber seu cuzinho gostoso para você sentir prazer que nunca mais poderá esquecer.
- Eu respondi olha lá cara se vier com gracinha te meto porrada viu?
Ele veio se arrastando pela cama e logo estava com cabeça entre as minhas pernas, com a língua morna metia e tirava a língua me dando muito prazer.
Ficamos até amanhecer depois fomos para casa sem deixar de acertar que o sigilo era imprescindível sobre o que aconteceu.
O tempo passou já faz dois meses que nos encontramos pela primeira vez e agora sempre acontece de quando estou voltando da balada dá uma parada na casa de Lua para saciar sua sede do meu leite e quem sabe uma boa trepada.
Só sei que quem nunca comeu um gay ou até mesmo um bissexual não sabe o que está perdendo porque é bom demais trepar com um macho bem safado.
Senti e sinto tanto tesão que se não gostasse mesmo de mulher até que poderia me amigar com um,porque em questão de fazer oral,nem se compara,quando começam a chupar lhe proporcionam prazeres mil.
Eu gosto,mas afirmo gosto é igual a cú cada qual tem o seu.