Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de maio de 2014

De bêbado, não tem dono - Comendo Marido da Amiga

Valeu pelas mensagens e pelos votos nos contos.
Sou negro, moro numa capital do nordeste. Tenho 1.65. Magro em forma. Bunda boa e cacete bom.
**************
Não havia planejado nada para aquele sábado foi quando o marido da minha amiga me ligou. A motivação pelo proibido já não era mais a mesma e naquele dia, particularmente, não estava muito afim de sexo.
Ele ligou querendo conversar pois estava em crise com a esposa. (Veja as características dele nos contos anteriores).
- Vem cara,numa boa e a gente conversa.
O cara chegou lá em casa "feliz" efeito do álcool.Já havia tomado algumas cervejas e falava sem parar na crise com a minha amiga Rebeca. "Ela é isso,ela é aquilo..."
- Não aguento, vou me separar.
- Qual é cara, não faz isso. Vocês tem um filho juntos, não vale a pena. Pensa com cuidado.
- Não dá mais, tô só engolindo sapo.
Ele contava essa história da vida de casal e eu, sem paciência, só me fixava naquelas coxas que queria estourar no short preto. A camiseta regata deixava expostas suas axilas e pelos. Aquilo foi me dando um tesão.
Resolvi fingir pegar algo no quarto e ele me seguiu. Sentou-se na cama e pediu com jeitinho.
- Vem, me faz feliz aqui. Me dá uma chupadinha, por favor.
Me fiz de difícil e deitei na cama. Ele também se deitou e ficamos de conchinha. Ele começou a mordiscar meu pescoço e colocar sua língua na minha orelha enquanto procurava minha boca.
Seu hálito de cerveja me deixou com tesão e ele começou a beijar minha boca. Correspondi intensamente ao beijo.
- Você é muito gostoso. Era o que dizia enquanto arrancava meu short e minha cueca. Aos poucos minha resistência foi acabando e,de novo, ele veio com aquele papo de "vou te comer".
- Dá gostoso para mim, você vai gostar. Vem, senta aqui um pouquinho.
Dizia isso enquanto dedilhava meu cu e molhava com saliva. Não perdemos nossas bocas do contato e nos sorviamos em beijos fortes e molhados.
Ele mordiscava e eu correspondia, sempre sugando seu peito. Ficamos nos sarrando um bom tempo e pela primeira vez ele pegou meu pau para bater uma punheta.
Aquela mão áspera,grossa que estava pegando meio desajeitado com medo do que eu fosse pensar me deixou ainda mais aceso. Meu pau começou a pulsar na mão dele e ele dizia:
- Dá esse cuzinho pra mim,dá?
- Não pow, não vou dar não. Que tal você dar para mim?
- CLARO QUE NÃO!!!! Tá doido!!!
Assim que ele disse isso, meu desejo aumentou. Investi nos movimentos de meu pau sobre a mão dele que batia uma punheta para mim. Ele fechou os olhos e começou a gemer.
- Ah, que porra gostosa essa de dois machos juntos.
- E pode ficar melhor, quer sentir cara?
- Shhhhhh...ah,que delícia.
Juntou os dois paus e começou a punhetar. Que gostoso aquilo que estava rolando. Percebi que poderia aumentar a minha audácia. Não sei se as cervejas que ele tomou ajudaram, o fato é que comecei a passar o dedo no cuzinho dele. Apertado,bem fechado, fiquei passando o dedo ao redor e,se no começo notei uma resistência, isso não demorou muito.
Então,molhei com saliva e comecei a meter no rabo dele com o dedo.
- Ai,ai,ai...tira não faz isso não.
- Que é isso cara, relaxa que sei o que estou fazendo e vou só brincar.
- Não, cara. Tira!
- Não tá gostoso? Deixa vai...Abre as pernas um pouco.
Fiz aquele macho de 1.80 abrir as pernas para mim na minha cama. Fiquei roçando nele e comecei a brincar na portinha do cu dele. Puta que pariu, naquele momento meu tesão já estava a mil.
Posicionei na portinha e comecei a forçar.
- Ai,ai cara...tira daí,tira
Dizia isso sem qualquer convicção. Eu, por minha vez,dava como certo: vou comer esse filho da puta!
Não tinha muito tempo (podia chegar alguém em casa) e estava sem muita paciência e com o tesão a mil. Novamente melei minha pica com saliva e esfregava naquele cabacinho.
Ele virou-se de lado e num movimento mais intenso cutuquei aquele cu. Enquanto isso, meu braço esticava-se até a gaveta:
- Vou pegar um oleosinho para continuar brincando (menti)
Peguei uma camisinha mentolada, encapei o bicho,cuspi novamente e o virei de bruços. Afastei suas pernas e vi aquele cuzinho rosa, lindo, no meio daquelas bandas de bunda branca e lisa. Dei uma palmada...ele gemeu. Não fui piedoso.
Cravei a rola inteira no rabo dele, sem dó!
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIA.A..TIRA,TIRA, TIRA,TIRA,TIRA,TIRA....AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHA!!!!!!!!!
Ele gritou MUITO ALTO,tive que virar a cabeça dele para o travesseiro e abafar aquele grito. Joguei meu corpo muito mais leve sobre o dele e tentei fazer peso. Afastei mais as pernas e comecei a bombar. Ele não parava de gritar (ALTO MESMO) e eu não parava de fuder.
O fato daquele cu estar apertado e eu ali descabaçando me fez perder a cabeça e não consegui segurar o gozo por muito tempo. Em cinco minutos estava acabado. Não aproveitei como queria aquele rabo gostoso e agora não mais cabaço do marido da minha amiga.
- Porra, o que tu fez. Ai, ai,ai, ai....o que tu fez.
Foi o que ele disse antes de ficar quieto.
O efeito do álcool parece ter chegado e por segundos imaginei que aquele homem de 1.80 iria desmaiar na minha cama. Corri na cozinha, joguei água gelada no rosto dele e e consegui arrastá-lo até o banheiro onde o fiz lavar o rosto com água gelada.
- Cara, tá doendo.O que tu fez!!
Tirei a camisinha com um filete de sangue. O que eu havia feito? Descabaçado o marido da minha amiga.
O vesti, coloquei-o no banco do carona e o deixei perto de casa.
Duas horas depois, meu telefone tocava. Era ele:
- Só queria saber se tu ia atender e se tá tudo bem contigo.
Acho que ele gostou.

PRIMEIRA VEZ COM O TIOZAO

Meu nome bruno, tenho 20 anos, moreno, 1,70 de altura, tipo fisico normal. Sou 'hetero' e sempre gostei de meninas, a minha imaginacao sempre foi comendo uma mina, mas desde mais ou menos os meus 16 anos eu olhava para o meu tio de uma forma diferente, ele era o unico homem que eu olhava e me dava tesao, algo que eu achava estranho e nao gostava porque pensava que era coisa de gay, entao reprendia. Nao sei se é porque ele é forte, alto, tem o peitoral defindo, barriguinha tanquinho, coxas grossas, bunda grande, ombros largos, braços muito fortes.... isso me deixava muito excitado. Com o tempo quando assistia filme porno eu ja me imaginava sendo fudido pr aqueles caras fortes do filme, entao com tempo comecei a me masturbar enfiando objetos no meu cuzinho e vi como era bom gozar com algo no cu. E logico sempre pensando no meu tio, so tinha tezao em dar se fosse pra ele, ate mesmo porque nao queria ser gay. Num certo dia, no aniversario da minha tia, na casa dela inclusive, que era bem grande varios quartos.... tava toda a familia reunida. E o meu tio lá bebendo no meio do pessoal e eu so olhando, nessa época eu ja tava com 18 anos. Ele bebado, ja tava sem camisa dava pra mim ficar olhando o peitorial dele e confesso que ja tava quase gozando so de ver. Entao eu peguei fui pro banheirode um dos quartos la de tras e comecei a me masturbar. peguei um desodorante meio pequeno e comecei a enfiar no cuzinho e batendo punheta pro tiozao, gozei bem gostoso. na minha mente nunca que o meu tio ia me comer... quando eu sai do banheiro pra minha surpresa o meu tio ja tava so de sunga dançando no patio. Eu olhei e fiquei doido. Olhei para a cueca dele e vi um volume consideravel e vi que o pau dele era grandinho so nao fazia ideia o quanto, ate mesmo porque nunca tnha tido uma experiencia com homem. Numa certa hora passei pelo meu tio no corredor ao lado da casa, por coincidencia pasamos na mesma hora ele veio de la e eu encarando ele, quando ele passou por mim deu um tapa na minha bunda, eu fiquei meio espantado nao sabia o que pensar e meio que institivamente nao me segurei e passei a mao por cima da sunga dele e toquei no pauzao. Caralho que sensaçao boa .... ele so me olhou e foi embora. Quando nao demorou muito eu vi ele indo dormir em um dos quartos la de tras e pensei so comigo: porque el taria indo pra la, um quarto que ninguem ia. Claro, fui atras. Quando entrei no quarto ele tava deitado sem sunga jogando na cama de barriga pra cima e vi o pauzao dele mole ainda mas ja era bem grande. Confesso que fiquei com medo mas o tesao era tao grande.... Cheguei perto dele e vi que ele tava com olho fechado. Fechei a porta na chave fui ate o meu tio na cama fiquei olhando o pauzao dele e pensei: eu tenho que pelo chupar esse pauzao. peguei ele nas maos e cai de boca, meio sem jeito , mas o pau era muito bom. Chupei a cabecinha chupei o pau todo e o pau ia crescendo cada vez mais ate ficar bem duro e quando eu me expantei o meu tio ja tava segurando a minha cabeça empurrando pra mim chupar o pau dele. vi que ele tava gostando e só comigo tambem tava adorando. Deixei bem melado e pensei, eu vou sentar ness pauzao, mesmo achando que nao vai entrar tudo porque tinha uma cabeça enorme. Fui sentando devagarinho e tava doendo muitoe nada de entrar, eu tambem nao tinha muito jeito. e o meu tio ja querendo enfiar mesmo sem tar dentro ai ele me botou pro lado e se levantou, entao eu pensei que tinha acabado ali ne... mas quando eu viu ele voltou do banheiro com um hidratante na mao e falou fica de quatro pra mim, com uma voz seria e grossa. mesmo nao sendo nada carinhoso eu gostei. fiquei de quatro empinei a minha bundinha e ele começou a meter o dedo com o hidratante , só isso ja tava me deixando doido, ja tava ate rebolando e gemendo , e ele ia dizendo vai seu viadinho tu gosta de dar o cu ne entao vem cá. entao comecei a sentir ele forçar o pau dele no meu cu, mesmo doendo mas tava bom, tava gostoso, meu pau tava durao. quando numa entocada o cabeça do pau do meu tio entrou, e junto foi entrando o resto todo bem devagar. mesmo eu dizendo pra parar que tava duendo ele ia enfiando e mandando eu calar a boca, o pau dele devia ter uns 20cm e grosso. eu ja tava delirando, ja estava me sentido la lua quando ele enficou tudo que chega eu senti as bolas enconstando em mi, e eu pensei meu deus ta tudo isso dentro de mim e como ta bom. eu pedi pra ele: soca o meu cu tio vai, eu quero sentir ele bem gostoso. ele subiu em cima de mime começou , confesso que tava tao bom que eu fui perdendo as forças que nao aguentava nem o meu corpo mais e fui deintando na cama ate fica de bruços pra ele, e haja ele socar o pauzao dele tdo em mim, tava uma dor grande mas tava bom junto tambem, ate que ele deitou por tras de mim e eu senti o corpo dele, o peitoral me envolvendo. ele me segurou com aqueles braços fortes e começou num vai em vem bem rapido, chega tava me arrombando todo. nessa altura eu ja tava com os olhos fechados e gemendo muito, quando eu vi o meu pau latejando muito começou a gozar sozinho com o meu tio socando forte no meu cu. caralho que sensaçao gostosa. um macho gostoso me comendo e o meu pau gozando sozinho e ele dizendo: vai viadinho goza vai, nao era isso que tu queria. ele socou forte e rapido mais ums 3 minutos direto, tres minutos esses que parecem uma eternidade... quando ele tirou o pau do meu cu que eu olhei pra tras ele ajoelhou com as coxas em cima de mim e mandou eu chupar o pau dele que ele ia gozar, eu sempre sonhei com aquele leite, ele em cima de mim. comecei a punhetar o pau dele com ele na boca e com a outra mao fica passando no corpo dele todo e eu mesm ja tendo gzado ainda tava com muito tesao. quando ele começou a gemer segurou a minha cabeça contra o pau dele eu pensei: lá vem o meu leitnho que eu tanto esperei. entao ele começou a gozar jatos e jatos dentro da minha boca, ele gozava e gemia alto e eu puenhetando o pau dele. nunca tinha sentido um gosta de gala mas confesso que gostei bastante. e era muito leite muito mesmo chega escorria pelo canto da boca. entao ele me mandou, bora seu viadinho pode tomar tudo. eu, prontamente limpei o pau dele tdinho com a lingua e engoli tudo. o meu cu tava ardido e quando fui tomar banho doeu muito mas valeu a pena. no outro dia eu nao conseguia nem sentar sem que o meu cuzinho latejasse, mas a partir daquele dia eu tinha me tornado um tarado por pica. nunca mais rolou nada com o meu tio, ate ficou um clima estranho entre nois dois, o que lamento porque queria estar tomando leite daquela pica ate hoje.hoje em dia eu continuo hetero mas tenho as minhas recaidas o que é normal, afinal todo homem deveria experimentar dar o cuzinho uma vez na vida. outras historias boas que aconteceram comigo eu conto outro dia

terça-feira, 13 de maio de 2014

O casado safado me fez de putinho

Depois de tanto acompanhar os contos postados resolvi tomar coragem e contar uma experiência. O conto é verídico e aconteceu há 5 anos atrás, quando eu tinha 18 anos. Sou moreno claro, alto, olhos e cabelos escuros, coxas grossas, educado, discreto, dizem que tenho uma bunda bem gostosa e de pau tenho uns 18 cms. Sempre tive um enorme tesão por homens maduros, se tem uma aliança no dedo então eu fico louco.
Era uma tarde qualquer, tinha ido ao shopping próximo de casa para me distrair um pouco e para comer algo. Para quem mora em Sampa deve conhecer o shopping que estou falando. O Pátio Paulista, no começo da avenida Paulista, próximo a inúmeros escritórios e centros comerciais. Estava andando distraído quando de longe avisto um homem forte, com uma calça social um pouco colada ao corpo e camisa desabotoada. Parecia que ele recém havia saído do trabalho e não tinha pressa, caminhava lentamente.
Sou discreto e um pouco tímido, mas era impossível não notar aquele homem. Ele tinha por volta de 1.90, moreno, barba bem aparada, através do botão desabotoado da camisa era possível notar um peitoral com alguns pelos (o que me deixa louco!), tinha um corpo forte, mas não desses trabalhados em academia e um volume delicioso marcado na calça. Eu também havia notado uma aliança e depois descobri que ele é casado e que na época tinha 36 anos.
Ele passou por mim e os nossos olhares se cruzaram, na hora gelei e desviei o olhar. Fiquei um pouco arrependido, talvez deveria ter feito algum sinal, mas sou péssimo para essas coisas. Não poderia deixar aquele homem ir embora, resolvi dar uma volta no mesmo piso do shopping para tentar encontra-lo. Não demorou muito para eu avista-lo, quando ele me viu deu um sorriso sacana e uma pegada na mala que nunca vou esquecer. Meu pau ficou duro na hora.
Ele cruzou por mim, resolvi olhar para atrás e vi que ele entrou em um dos acessos ao estacionamento. Na hora o tesão falou mais alto, tomei coragem e resolvi segui-lo. Ele olhou para atrás, sorriu e fez sinal para eu segui-lo. Entrou no carro e vi que deixou meio aberta a porta do passageiro. Respirei fundo e resolvi entrar, já que havia ido até ali iria até o final. Quando entrei no carro fiquei mudo, não sabia o que dizer.
Até que ele quebrou o silêncio e com uma voz meio grossa (daquelas de macho mesmo) ele falou para eu não ficar com medo. Ele pegou a minha mão e colocou sobre o seu pau. Na hora estremeci, fiquei louco de tesão. Ele me segurou forte pela nuca e me deu um beijo com muita vontade, passou a barba pelo meu rosto até chegar no meu ouvido e disse: "To louco de tesão por você desde a hora que eu te vi. Quero que você seja o meu putinho, vamos sair daqui?". Não tinha como recusar. Saímos dali e fomos para um motel próximo. Pegamos uma suite qualquer e fomos logo para o quarto.
Nem fechamos a porta direito e ele já foi me agarrado por trás, o pau dele estava estourando, ele foi beijando a minha nuca, a minha orelha, dizendo que eu seria todinho dele e que ele seria meu macho. Ele me prensou na parede e foi arrancando a minha calça com uma certa força. Me deixou só de cueca e pude sentir o cacete dele encostado na minha bundinha. Até que ele deu tapa na minha bunda com tanta força que eu soltei um grito na hora. Com uma voz autoritária mandou eu empinar bem bundinha.
Ele se abaixou e começou a passar a barba na minha bunda, fiquei todo arrepiado, ele abriu a minha bundinha e meteu a língua com uma voracidade que me fez estremecer as pernas. Nessa eu não aguentei e me entreguei. Comecei a chamar ele de macho safado, falei que queria ser só dele e que iria obedece-lo direitinho. Ele parou de chupar o meu cuzinho e me deu um beijo delicioso. Abriu só o zíper da calça e liberou aquele cacete. Devia ter uns 19 cm, era grosso e estava pulsando de tesão, fiquei louco quando vi. Sem tirar calça, só com aquele cacete pra fora ele comeu a roçar no meu cuzinho que ele tinha deixado bem molhadinho.
Eu sentia a cabecinha forçar a entrada enquanto ele me segurava pela cintura com uma mão e deixava a outra na minha nuca contra a parede. Comecei a rebolar, não estava aguentando de tesão e pedi para ele meter logo, queria sentir aquele cacete logo dentro de mim. Ele então me deu outro tapa na bunda, ainda mais forte, e disse que quem manda ali era ele e que seria na hora que ele quisesse. Ele mandou eu ir pra cama e obedeci prontamente.
Fiquei de joelhos na beira da cama e comecei a tirar os sapatos do meu macho, ele batia uma me observando com uma cara de safado. Tirei a calça até que ele me segurou firme pelos cabelos e bateu com a rola da minha cara. O pau dele já começava a sair aquele liquido pré gozo, ele esfregava na minha cara até que não aguentei e cai de boca. Ele gemia, disse que a minha boquinha era uma delicia. Me segurava firme pelos cabelos e bombava aquela rola na minha boca. Se quer cabia direito, as vezes eu tentava colocar a mão na coxa dele para ele ir mais devagar mas pareceria que ele pouco de importava.
Ele deitou na cama e voltei a mamar. Chupava com gosto, estava delirando com aquela rola e queria satisfazer o meu macho. Ele me deitou de bruços e caiu em cima de mim, jogou todo o peso do corpo sobre o meu e começou a roçar aquela rola toda melada no meu cuzinho. Comecei a rebolar, estava louco com aquela rola. Não estava aguento mais e comecei a pedir pra levar rola. Ele disse: "É rola que você quer? Então implora pro seu macho vai, pede para eu te fuder todinho". "Mete vai, mete tudinho no teu putinho". Nem consegui terminar a frase e ele enterrou tudo de uma vez. Perdi o ar nessa hora. Senti ele me rasgando todo, a dor era enorme. Pedi para ele ir com calma, mas ele mais uma vez não ligou. "Não era rola que você queria? Agora aguenta a rola do teu macho".
Ele socava sem dó, como um animal, eu estava com muita dor, meu cuzinho era (e ainda é) bem apertadinho. Ele me segurou pela cintura, me botou de 4 sem tirar o pau de dentro de mim e voltou a socar. Ele urrava de tesão, dizia que sempre quis ter um garotão de putinho e que meu cuzinho era muito gostoso. Eu sentia o saco dele batendo na minha bundinha. Logo a dor passou e comecei a rebolar naquela rola e a pedir mais. Ele me deu um tapa e falou "Então toma safado". Ele enterrou tudo com força e senti o pau dele dobrar de tamanho, ele gemeu forte, caiu sobre mim e encheu meu cuzinho de leitinho.
Ele estava todo suado, com a respiração ofegante. Virou meu rosto de lado e começou a me beijar, disse que queria me ver gozar. Saiu de cima de mim e me botou para cavalgar na rola dele que continuava dura. Não demorou muito e enchei o peito dele de porra. Fazia tempo que não gozava daquele jeito. Ele me abraçou e agradeceu. Disse que sempre teve vontade de transar com um outro cara, mas faltava coragem, mas disse que quando me viu no shopping enlouqueceu e decidiu que a primeira vez seria comigo.
Depois ainda tomamos banho juntos e o fiz gozar mais uma vez. Infelizmente perdemos o contato, lembro que na época a esposa dele estava grávida e eu atarefado com a faculdade. Espero que tenham gostado. Essa foi uma das experiência mais bacanas que eu tive. Um abraço a todos.